Economia

Taxa de desemprego no Japão recua 0,1% em julho e mais de 10% no ano

Em julho, havia 121 vagas de trabalho para cada 100 candidatos, o maior nível desde fevereiro de 1992.

O nível de disponibilidade de emprego no Japão segue como o mais alto desde 1992, enquanto a taxa de desemprego no país situou-se em 3,3% em julho a um ajuste sazonal, o que representa uma retração 0,1% em relação ao mês anterior, mostraram dados do governo nesta sexta-feira (28).

Dados do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações mostraram que o número de desempregados no sétimo mês do ano situou-se em 2,22 milhões, o que representa uma queda de 260.000, ou retração de 10,5%, em relação ao mesmo mês do ano anterior, em cálculo sazonalmente ajustado. Trata-se do 62º mês consecutivo de retração.

Por sua vez, o número de pessoas empregadas aumentou em 240.000, ou alta de 0,4% quando comparado com julho de 2014, situando-se em 63,81 milhões em julho de 2015, o que representa o 8º aumento mensal consecutivo.

Dados separados do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social, também divulgados nesta sexta-feira, informou que a relação entre oferta de empregos e candidatos subiu, de 1,19 em junho, para 1,21 em julho, ou seja, havia no país 121 empregos disponíveis para cada 100 pessoas em busca de trabalho no sétimo mês de 2015. Trata-se do nível mais alto desde fevereiro de 1992.

“A situação no mercado de trabalho está em uma tendência de recuperação”, disse um funcionário do governo na sequência da divulgação dos dados, de acordo com a agência Kyodo.

*A tabela com os dados completos pode ser conferida no site do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações (em inglês).

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe uma resposta