Esportes

Japão empata com Senegal e passa à líder de grupo na Copa

Veterano Honda garantiu o empate para o Japão | Reprodução / Getty

Japoneses e senegaleses fizeram partida eletrizante, com velocidade e busca pelo gol até o final.

O Japão empatou com Senegal neste domingo (24) e mostrou que a vitória sobre a Colômbia não foi sorte e sim competência dos “Samurais Azuis”, que assumiram a liderança do Grupo H na Copa do Mundo na Rússia.

Logo no início da partida disputada na Arena Ecaterimburgo, em Ecaterimburg, os senegaleses os senegaleses partiram para cima, em velocidade e cruzamentos sobre a área.

Em um desses cruzamentos, logo aos 11 minutos do primeiro tempo, Sadio Mané, o craque da equipe, abriu o placar, após falha de goleiro japonês. A pressão africana deu resultado.

Somente após o gol, o Japão resolveu arriscar mais e o jogo passou a ficar aberto, com muita correria e possibilidades de gol para ambas as equipes.

Porém os japoneses tomaram uma atitude mais ofensiva, se arriscando mais ao ataque e contra-ataques.

A inciativa deu certou e, aos, 34 minutos, em rápido contra-ataque, Inui recebeu passe da esquerda de Nagatomo e colocou no canto do goleiro senegalês, deixando tudo igual.

O Japão começou a segunda etapa buscando ainda mais a vitória e perdeu duas grandes chances: em uma furada de Osako na pequena área e em chute de Inui no travessão.

Porém, como diz o ditado “quem não faz… leva”, Japão sofreu um gol aos 25 minutos e Senegal voltou a ficar à frente no marcador. O craque do time, Sadio Mané, mandou a bola para Sabaly, que girou e tocou rasteiro. Niang passou da bola, mas Wagué chutou forte, cruzado e no alto, para fazer 2 a 1.

Os japoneses não desanimaram e insistiram no ataque, passando a merecer o empate, que veio com o veterano Honda. O meia japonês, ex Milan até 2017 (Itália) e atualmente no Pachuca (México), acabou fazendo o gol de empate dos japoneses aos 34 minutos da segunda etapa, poucos minutos após entrar em campo.

Jogo ficou aberto e eletrizante, com os japoneses tentando a vitória, mas sujeito aos contra-ataques dos senegaleses, porém, sem efeito.

O triunfo japonês sobre a Colômbia por 2 a 1, inclusive, foi histórico, já que foi o primeiro de um time asiático sobre uma equipe sul-americana na história dos Mundiais. Enquanto que o resultado positivo da equipe senegalesa em cima da Polônia significou a primeira vitória de uma seleção africana nesta Copa.

Apesar de terem estilos diferentes de jogar, as seleções de Japão e Senegal mostraram semelhanças neste Mundial. As principais delas são a marcação forte e a obediência tática dos jogadores, extremamente necessárias nas duas vitórias conquistadas por cada um.

Além disso, as duas seleções estão empatadas em praticamente tudo, além do resultado de hoje. Ambas fizeram e levaram o mesmo número de gols, conquistando, até agora, 4 pontos cada uma. O Japão, porém, liderada o Grupo H pelo critério de disciplina, visto que os japoneses fizeram menos falta.

O último jogo no Grupo do Japão – antes das oitavas de final – será contra a Polônia, que era cabeça-de-chave e favorita do grupo, na próxima quinta-feira (28) em Volgogrado. Dependendo do resultado da partida entre Polônia e Colômbia, que acontece hoje, Japão precisará apenas de um empate na quinta para terminar como líder de Grupo antes de avançar às oitavas de final, o que seria um feito histórico para os “Samurais Azuis”.

FICHA TÉCNICA
Japão 2 x 2 Senegal

Japão: Kawashima; Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatomo; Hasebe, Shibasaki, Inui (Usami), Kagawa (Honda) e Haraguchi (Okazaki); Osako. Técnico: Akira Nishino

Senegal: K. N’Diaye; Wagué, Koulibaly, Sané e Sabaly; A. N’Diaye (Kouyaté), Gueye e B. Ndiaye (N’Doye); Mané, Sarr e Niang (Diouf). Técnico: Aliou Cissé

Árbitro: Gianluca Rocchi (Fifa/Itália)

Gols: Mané, aos 10, e Inui, aos 33 minutos do primeiro tempo; Wagué, aos 25, e Honda, aos 32 minutos do segundo tempo

Local: Arena Ecaterimburgo, em Ecaterimburgo (Rússia)

Fontes: Metrópoles | Kyodo News.

Comentários