Meio ambiente e Energia

Japão vai rejeitar medidas de proteção de tubarões

O Japão já enfrenta críticas duras quanto ao seu programa de caça às baleias.

Do Mundo-Nipo

O Japão vai rejeitar a recente decisão da Convenção de Washington para nova regulamentação do comércio internacional de tubarões, que deve proteger cinco espécies ameaçadas de extinção por capturas excessivas.

 

Tubarão Martelo (Foto: Wikimedia Commons)

Tubarão Martelo (Foto: Wikimedia Commons)

 

O Japão vai apresentar uma reserva sobre a nova regulamentação, mas pode via a enfrentar pressão internacional como mais um sinal negativo sobre a preservação de recursos marinhos em extinção.

Signatários do pacto de 1973, chamado oficialmente a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e da Flora Selvagens, ou CITES, decidiram em março,  durante uma conferência em Bangcoc, exigir que países exploradores emitam certificados de permissão para comércio internacional de tubarões. A decisão teve o apoio de mais de dois terços dos eleitores.

Foram aprovadas o reforço de medidas de proteção sobre o Tubarão de Pontas Brancas, Tubarão Sardo e de três espécies de Tubarões Martelo (recortado, gigante e liso).

A chancelaria japonesa, no entanto, disse que estas espécies devem ser geridas pelas organizações de pescas existentes no Japão e não pela CITES.

Cerca de 100 milhões de tubarões são mortos todos os anos, de acordo com a Organização da ONU para a Agricultura e Alimentação (FAO).

O Japão já enfrenta críticas duras quanto ao seu programa de caça às baleias, oficialmente organizado para fins científicos.

 

Veja mais notícias sobre Meio Ambiente e Energia em mundo-nipo.com/meio-ambiente-e-energiaSiga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*