Notícias

Dólar tem forte queda e fecha no menor valor do ano

Foto: Aflo Images

Trata-se da terceira queda seguida do dólar, que hoje recuou 1,62% e fechou abaixo de R$ 4.

O dólar recuou fortemente nesta segunda-feira (1) e fechou no menor valor do ano, abaixo de R$ 4, em um dia marcado pelo baixo volume de negócios e com os investidores voltando as atenções para o cenário político local por conta do fim do recesso no Congresso Nacional, que ocorre amanhã.

A moeda norte-americana caiu 1,62%, cotada a R$ 3,9591 na venda. Trata-se do menor valor de fechamento desde o dia 30 de dezembro, quando encerrou cotada a R$ 3,948.  É também a maior queda percentual diária desde 28 de dezembro, quando havia caído 2,1%.

Além disso, é a terceira queda consecutiva do dólar.  Na sexta-feira, a moeda teve recuo de 1,37% e fechou a semana com desvalorização de 2,1%. No mês, porém, acumulou ganhos de 1,93%.

A queda mais acentuada do dólar no mercado local, segundo operadores, é atribuída a questão técnica, com alguns investidores zerando posição vendida na moeda brasileira após o Banco do Japão (BoJ) ter colocado a taxa de juros em terreno negativo na semana passada, o que aumenta o apetite para operações de “carry trade”, que buscam ganhar coma arbitragem de juros, o que pode beneficiar o real.

Alguns analistas chegaram a verificar fluxo positivo de recursos para o mercado local.

Além disso, os investidores voltam as atenções nesta semana para o noticiário político, com a volta das atividades do Congresso Nacional. Com isso, devem ser retomadas as discussões em torno do impeachment da presidente Dilma Rousseff, que ganham força com o avanço da Operação Lava-Jato e das investigações envolvendo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O nome do ex-presidente surgiu em investigações do Ministério Público de São Paulo e da Operação Lava-Jato sobre um tríplex no Guarujá (SP). O Instituto Lula, que representa o ex-presidente, reafirmou no sábado que o petista jamais foi dono do apartamento em questão.

Outro fator que tem limitado as posições contra o real é a perspectiva de que, sem o aperto da política monetária, o BC poderá intensificar as atuações no câmbio.

Por enquanto, o BC segue com a rolagem dos contratos de swap cambial que estão vencendo e iniciou hoje a renovação do lote de US$ 10,118 bilhões que vence em março.

Mercado externo
Dados fracos sobre a economia chinesa e a queda dos preços do petróleo mantinham os investidores preocupados.

Esses dois fatores vêm desempenhando um papel importante nos mercados de dólar nas últimas semanas, levando a moeda norte-americana a se valorizar em relação às moedas emergentes.

Lá fora, o dólar operava sem tendência definida frente às principais moedas emergentes. A moeda americana subia 0,30% frente ao rand sul-africano, caía 0,06% diante da lira turca e avançava 0,78% em relação ao peso mexicano.

Fontes: Agência Reuters | Valor Econômico.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários