Notícias

Bolsa de Tóquio fecha na maior alta desde maio e renova máxima em 21 anos

Foto: Nikkei

Agora falta pouco mais de 250 pontos para a bolsa japonesa fechar maior patamar desde o início de 1992.

A Bolsa de Valores de Tóquio fechou nesta quarta-feira (1) na maior alta percentual diária desde maio, atingindo assim o maior nível em 21 anos e quatro meses, ainda influenciada pelo clima de euforia com os fortes ganhos das companhias do Japão, que ainda estão reportando seus relatórios financeiros.

O principal índice Nikkei, que reúne as ações mais negociadas na capital japonesa, subiu 408 pontos, ou alta de 1,86%, e encerrou as negociações de hoje aos 22.420,08 pontos, após encerrar, na véspera, com a maior valorização mensal desde outubro de 2015.

Trata-se do maior avanço percentual diário desde 8 de maio e o maior patamar de fechamento desde julho de 1996.

O índice japonês está agora apenas 250 pontos abaixo da máxima registrada no ano de 1996. Caso essa barreira seja superada, o Nikkei chegará ao maior patamar desde o início de 1992.

O destaque entre os balanços financeiros das empresas japonesas ficou por conta da Sony, que anunciou sua perspectiva de lucro operacional para o ano inteiro, cujo valor é o maior de todos os tempos.

O gigante de eletrônicos agora espera um lucro de 630 bilhões de ienes para o atual ano fiscal, que termina em março de 2018, o que marcará seu primeiro lucro recorde em 20 anos.

Esse feito está sendo creditado na forte exibição dos sensores de imagem da empresa, amplamente utilizados em smartphones.

“A expansão da lucratividade da Sony em semicondutores é surpreendente”, disse Masaru Sugiyama, da Goldman Sachs.

Com isso, os papeis da Sony atingiram seu maior nível em mais de nove anos ao saltar 11,44% nesta sessão em Tóquio. As ações com o maior desempenho, no entanto, foram as da Tokyo Electron (+13,41%) e as da Dainippon Screen Mfg (+11,99%).

Enquanto isso, os papeis que mais desvalorizaram foram das empresas Pacific Metals (-6,79%), IHI (-6,52%) e NGK Insulators (-4,45%).

Já no mercado de bônus do governo japonês (JGBs), o rendimento do papel de 10 anos recuou meio ponto-base nesta madrugada, a 0,06%.

O volume das negociação na primeira seção da Bolsa de Valores de Tóquio aumentou para 2,06 bilhões de ações, somando 3,75 trilhões de ienes (US$ 32,9 bilhões), o segundo maior volume do ano.

Do Mundo-Nipo
Fontes: Estadão Conteúdo | Agência IN | Nikkei Asian.

» Veja os fechamentos anteriores da Bolsa de Valores de Tóquio

Comentários