Notícias

Atividade vulcânica segue intensa no Monte Aso

Foto: Arquivo/Kyodo

Não ocorreram novas erupções, mas tremores vulcânicos e terremotos continuam intensos no vulcão.

Atividades vulcânicas continuam intensas na cratera do Monte Aso, o mais extenso entre todos os vulcões que ativos no Japão e que teve uma erupção explosiva na madrugada do último sábado.

Localizado em uma região pouco habitada na província de Kumamoto, sudoeste do Japão, o vulcão lançou grandes rochas incandescentes a mais de um quilômetro de distância da cratera Nakadake. A erupção ocorreu pouco antes das 2h locais de sábado.

Segundo a Agência Meteorológica do Japão (JMA na sigla em inglês), imagens de satélite confirmam que uma coluna de fumaça se elevou até uma altura de 11 mil metros logo após a erupção.

O vulcão expeliu cinzas sobre vastas áreas e cidades próximas tiveram casas cobertas por camadas espessas de cinzas vulcânicas. A situação piora a medida em que os ventos empurram a fumaça vulcânica. A emissora pública ‘NHK’, relatou mais cedo que “está chovendo cinzas vulcânicas em algumas áreas nas ilhas de Kyushu (sul) e Shikoku (sudeste)”.

A JMA elevou o nível do alerta de erupção de 2 para 3, em uma escala que vai até 5. Com isso, o acesso ao monte está restrito em um raio de 2 km no entorno do monte.

Não ocorreram novas erupções desde sábado, mas tremores vulcânicos e terremotos continuam a atingir o Monte Aso, bem como uma grande quantidade de fumaça também continua a ser liberada da cratera, o que indica alto nível de atividade vulcânica, de acordo com a JMA.

Esta é a segunda vez que a JMA eleva o nível de alerta no vulcão para 3  no atual sistema de alarme de erupção, que foi introduzido no país em dezembro de 2007. O Monte Aso, no entanto, estava em alerta de nível 2 desde agosto de 2014, quando a atividade vulcânica subterrânea começou a se intensificar no monte. Em 14 de setembro de 2015, o vulcão sofreu uma forte erupção e o nível foi elevado para 3 pela primeira vez. Mas, no mês seguinte, a JMA retomou o nível de alerta 2.

Situado a cerca de 1.000 km a sudoeste de Tóquio, o Monte Aso conta com cinco picos, uma altura máxima de 1.592 metros e uma caldeira que o transforma no vulcão ativo mais extenso do Japão e em um dos maiores do mundo.

O Japão é o lar de mais de 100 vulcões ativos. Isso porque o arquipélago é localizado no chamado Círculo de Fogo do Pacífico (ou Anel de Fogo), uma área formada no fundo do oceano por uma grande série de arcos vulcânicos e fossas oceânicas, coincidindo com as extremidades de uma das maiores placas tectônicas do planeta.

A região, de cerca de 40 mil km de extensão, tem formato de ferradura e circunda a bacia do Pacífico, abrangendo toda a costa do continente americano, além do Japão, Filipinas, Indonésia, Nova Zelândia e ilhas do Pacífico Sul. Esta é a área de maior atividade sísmica do mundo.

Do Mundo-Nipo

Comentários