Notícias

Tufão Talim deixa 2 mortos, 3 desaparecidos e dezenas de feridos no Japão

Tufão Talim causou graves inundações em Oita, sul do Japão (Foto: Kyodo)

Fortes ventos e chuvas causaram deslizamentos de terra e inundações ao longo de todo o Japão.

Com chuvas torrenciais e fortes rajadas de vento, o tufão Talim deixou pelo menos dois mortos e três desaparecidos, além de dezenas de feridos, em sua passagem pelo Japão, onde provocou transtornos nos principais meios de transportes, inundações e deslizamentos de terra, o que obrigou a evacuação de milhares de pessoas em várias províncias.

Transformado já em sistema de baixa pressão após ser degradado a uma tempestade tropical no último domingo, o Talim estava, no início da madrugada desta terça-feira (19), no extremo sul da ilha de Sacalina (Rússia), ao norte da ilha de Hokkaido, segundo os dados da Agência Meteorológica de Japão (JMA, na sigla em inglês).

No último domingo, o 18º tufão da temporada no Pacífico aterrissou na ilha de Kyushu, no sul do Japão, antes de cruzar o oeste e centro do Japão e tocar terra em Hokkaido, ilha no extremo norte do país, nas primeiras horas de ontem (18).

Duas pessoas morreram, três permanecem desaparecidas e mais de 50 ficaram feridas pelos fortes ventos e chuvas que causaram deslizamentos de terra e inundações ao longo de todo o arquipélago japonês, de acordo com dados divulgados pela emissora pública ‘NHK’.

Os mortos são uma mulher de 86 anos, que faleceu em sua casa, na província de Kagawa, e um homem de aproximadamente 60 anos, que foi encontrado dentro de seu carro, que estava em um rio na província de Kochi.

Agora, autoridades de Kochi e Oita buscam, além disso, três homens que permanecem desaparecidos após abandonar as suas residências durante a tempestade.

As chuvas intensas causaram graves inundações e deslizamentos de terra, como os ocorridos em Oita, onde a lama chegou a obstruir as estradas.

Em sua passagem pelo Japão, o Talim também causou importantes alterações na rede de transporte nos últimos dois dias.

Mais de mil voos nacionais foram cancelados entre domingo e ontem, e a rede de trens – tanto a de alta velocidade como a local – e de navios também foram afetadas.

Com Agência EFE.

Comentários