Notícias

Mulher no Japão se entrega à polícia 20 anos após matar 4 filhos

Polícia encontrou os corpos das crianças no apartamento de Saito em Neyagawa (Foto: Reprodução / TV Asahi)

A mulher disse à polícia que “afogou” em baldes de cimento quatro de seus filhos recém-nascidos nos anos de 1990.

Uma mulher de meia idade se apresentou espontaneamente à polícia em Osaka, no centro-oeste do Japão, para confessar que matou quatro de seus filhos recém-nascidos nos anos de 1990, “afogando os bebês em baldes de cimento”. A mulher disse aos investigadores que deu à luz quatro crianças entre 1992 e 1997 e que em todos os corpos foram guardados em sua casa, informou nesta terça-feira (21) o jornal Asahi Shimbun.

Mayumi Saito, de 53 anos, vive com um filho adolescente em um apartamento na cidade de Neyagawa, onde a polícia encontrou quatro cubos cheios de cimento dentro de um armário. A análise com scanner do conteúdo dos baldes revelou a presença de ossos de bebê em cada um deles.

A japonesa explicou aos investigadores que o pai dos bebês era um ex-namorado e que, na época, não tinha condições financeiras para criá-los, bem como não havia ninguém para falar sobre o assunto.

“Eu senti que não seria capaz de criar as crianças que dei à luz, então as coloquei em baldes e derramei cimento”, disse Saito à polícia, segundo o ‘Asahi’.

Ela se entregou a um policial de uma “koban” (pequeno posto policial japonês) na manhã de ontem (20).

Agora, a investigação se concentrará na remoção dos corpos nos cubos de cimento e na realização de uma análise mais detalhada para determinar como os bebês morreram.

No caso, a dúvida é se a mulher matou os bebês imediatamente depois do nascimento ou se nasceram mortos, indicou a imprensa local.

Até o momento, são desconhecidas as razões que levaram a mulher a se apresentar à polícia duas décadas após os “crimes”.

Serial Killer matou e esquartejou nove pessoas em Tóquio

Tirar a vida de pessoas e guardar os corpos em casa não é novidade no Japão. Isso porque, no final do mês passado, a polícia de Tóquio encontrou nove cabeças e partes de corpos humanos em um apartamento localizado no subúrbio da capital japonesa, onde o responsável pelo imóvel, um homem de 27 anos, foi preso e assumiu a culpa pelas mortes.

“No começo, demorou três dias para desmembrar um corpo, mas o da segunda pessoa eu consegui fazê-lo em apenas um dia”, disse ele friamente aos investigadores, de acordo com a agência ‘Kyodo’.

Do Mundo-Nipo

Comentários