Notícias

Passagem de tufão no leste do Japão deixa um morto e 46 feridos

O Tufão Mindulle deixou o mar muito agitado em Kamakura, na província de Kanagawa (Foto: Kyodo)

Chuvas e ventos fortes estão castigando Tóquio e as províncias de Chiba, Kanagawa, Ibaraki, Gunma e Shizuoka.

A aproximação do tufão Mindulle no leste do Japão está provocando fortes ventos e chuvas em Kanto, na região leste do Japão, onde pelo menos uma pessoa morreu e outras 46 ficaram feridas.

O Mindulle, nono tufão formado este ano na Ásia, resultou em mais de 10 centímetros de chuva em uma hora em Tóquio e regiões próximas, provocando inundações que suspenderam os serviços ferroviários, enquanto os fortes ventos forçaram o cancelamento de centenas de voos.

A emissora pública ‘NHK’ noticiou às 20h desta segunda-feira (8h em Brasília) que uma pessoa morreu na província de Kanagawa, no leste do país, região que registrou pelo menos 46 feridos em mais quatro prefeituras (Tóquio, Chiba, Ibaraki, Gunma), além de Shizuoka (no centro).

Por conta dos ventos fortes, mais de 300 voos domésticos foram cancelados somente no aeroporto Haneda, em Tóquio. O aeroporto internacional de Naritia, em Chiba, fechou temporariamente suas pistas, segundo a ‘NHK’.

A companhia aérea Japan Airlines anunciou o cancelamento de 145 voos domésticos, afetando mais de 27 mil passageiros, enquanto a All Nippon Airways cancelou mais de 100 voos domésticos, envolvendo cerca de 23 mil viajantes.

A East Japan Railway, operadora ferroviário da região, informou que algumas linhas de trem em Tóquio e região circundante foram paralisadas temporariamente durante a manhã, incluindo linhas de trem-bala.

Na noite de ontem (21), a Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês) emitiu alerta a população metropolitana de Tóquio. “Em Tóquio (…) por favor, tenham cuidado com os deslizamentos de terras, inundações, transbordamento de rios, ventos violentos e ondas altas”, aconselhou a JMA

De acordo com a agência, o fenômeno Mindulle atravessará a região de Tohoku (nordeste) depois de ter passado por Kanto (leste).

Fontes: NHK News Japan | Agência Kyodo.

Comentários