Política

Líder norte-coreano adverte sobre “medidas de Estado” contra sanções da ONU

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, tomará “importantes medidas de Estado” perante os “movimentos antiPyongyang” .

Da agência EFE

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, tomará “importantes medidas de Estado” perante os “movimentos antiPyongyang” que, liderados pelos Estados Unidos, derivaram em novas sanções da ONU, informa neste domingo a agência estatal norte-coreana “KCNA”.

Kim transmitiu a firme determinação para de tomar medidas durante uma reunião com funcionários a cargo da segurança estatal e de exteriores, informou a “KCNA”, que não detalha a data desse encontro.


saiba mais


Coreia do Norte faz ameaças contra Seul em nova ofensiva


Pyongyang ameaça Seul com “medidas físicas” por sanções da ONU


Após ameaças, EUA impõem novas sanções à Coreia do Norte


Panetta: “EUA estão preparados para qualquer provocação da Coreia do Norte”


O Conselho de Segurança da ONU aprovou na terça-feira passada uma resolução para reforçar as sanções contra a Coreia do Norte por causa do lançamento, em dezembro, de um foguete de longo alcance, o primeiro que conseguiu pôr em órbita um satélite norte-coreano.

Pyongyang assegura que essa operação faz parte de seu programa de desenvolvimento espacial, mas o Conselho de Segurança a considerou uma violação de resoluções anteriores que proibiam o país comunista de desenvolver tecnologia de mísseis balísticos.

Após saber sobre as novas sanções, Coreia do Sul anunciou na quinta-feira sua intenção de realizar um novo teste nuclear e prosseguir com os lançamentos de foguetes de longo alcance.

A informação publicada hoje pela “KCNA”, que não se refere abertamente a esse eventual teste atômico, assinala que na reunião de defesa o líder norte-coreano instruiu com “tarefas específicas” os oficiais perante a “grave situação criada”.

A agência atribuiu esta situação “aos movimentos antinorte-coreanos das forças hostis, que arbitrariamente e de forma provocadora fabricaram a ‘resolução’ do Conselho de Segurança da ONU sobre o reforço de sanções”.

Tanto Washington como Seul acreditam que Pyongyang teria concluído os preparativos técnicos para realizar um novo teste nuclear na base de Punggye-ri, no nordeste do país comunista, e que ele poderia acontecer em questão de semanas ou dias. EFE

 

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 

Agência EFE – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem a autorização prévia por escrito da Agência EFE S/A.

Comentários

Deixe de comentário

*