Ciência e Saúde Curiosidade

Otonamaki: antiga terapia japonesa de enrolar bebês para aliviar dores

Antiga pratica japonesa de enrolar bebes usada em adultos no Japao Foto Ruptly 900x550
Foto: Ruptly

A terapia japonesa “Otonamaki” está sendo usada em adultos para aliviar dores nas costas, corrigir postura e reduzir estresse.

Uma antiga prática japonesa de enrolar bebês em panos vem se tornando uma terapia alternativa muito popular em Tóquio, onde adultos tem procurado esse inusitado tratamento para aliviar dores e outros benefícios à saúde.

De acordo com uma matéria da agencia de notícias Ruptly, os pacientes são amarrados em uma espécie de saco, colocados em uma posição semelhante à de uma criança dentro do útero da mãe. Depois são balançados suavemente de um lado para o outro.

Cada sessão dura aproximadamente 20 minutos e custa cerca de 30 dólares. Segundo a matéria, a terapia chamada “Otonamaki” ajuda aliviar dores nas costas, além de auxiliar na correção da postura, atenuar o estresse e a rigidez muscular. O tratamento é bastante popular entre as mulheres no pós-parto.

A terapia foi introduzida em 2015 pela parteira japonesa Nobuko Watanabe, como uma forma alternativa de massagem para aliviar o estresse e problemas físicos em adultos. “Desde então, o tratamento Otonamaki vem se tornando uma tendência no Japão”, destaca a Ruptly.

No entanto, a técnica divide opiniões. “Simplesmente, não consigo entender como as pessoas podem se beneficiar disso”, afirmou o quiroprático Shiro Oba.

Oba se mostrou cético sobre os resultados obtidos com o tratamento Otonamaki. Ele recomenda que pessoas com dores nas costas procurem um médico antes de tentar qualquer tipo de terapia não convencional.

Em contrapartida, massoterapeutas entrevistados pelo Asahi Shimbun aprovam a técnica em adultos quando usada para aliviar dores provocadas pelo nervo ciático, enquanto profissionais da saúde mental sugerem a terapia como “alternativa adjunta de tratamento” para aliviar o estresse, segundo o Asahi.

== Mundo-Nipo (MN)
Créditos do vídeo: Canal Ruptly.

(Visited 3 times, 1 visits today)