Notícias

Quase 50% dos japoneses com até 20 anos nunca namorou, diz pesquisa

Foto: Shutterstock

Pesquisa realizada por empresa de aconselhamento revelou ainda que mais de 25% dos japoneses entrevistados querem continuar sozinhos.

Atualizado em 24/08/2019

Quase a metade dos jovens no Japão nunca teve um relacionamento amoroso, aponta uma pesquisa realizada por uma empresa de aconselhamento matrimonial, sinalizando que os resultados são alarmantes diante de preocupações crescentes com a contínua queda na taxa de natalidade no país, que tem atingido mínimas recordes a cada ano.

O resultado do estudo mostra que 47,8% dos japoneses na faixa etária de 20 anos jamais experimentaram um relacionamento com outra pessoa. Destes, 19% admite que nunca se apaixonaram.

O estudo, que é realizado anualmente, entrevistou cerca de 2 mil jovens que chegaram a maioridade até abril deste ano – a maioridade no Japão é obtida ao atingir 20 anos de idade.

Os dados da pesquisa apontam ainda que, do total de inqueridos, 74,3% estão sozinhos, enquanto 62,6% afirmam que procuram por uma namorada(o).

Em 2004, 90% dos entrevistados estavam em busca de um relacionamento, ou seja, o número de jovens que desejam namorar reduziu pela metade desde então.

O número por gênero mostra que 60,4% das mulheres querem encontrar um parceiro. Já entre os homens essa porcentagem aumenta para 64,6%, ou seja, a busca por um relacionamento é maior entre indivíduos do sexo masculino.

Os números do inquérito revelam ainda que, do total de entrevistados que nunca namoraram, 25,5% “querem continuar sozinhos”, taxa mais alta desde 2004.

VEJA TAMBÉM

“Os resultados da pesquisa é extremamente preocupante”, conforme cita a matéria da agência japonesa de notícias Kyodo.

A preocupação é devido ao índice de natalidade no país, que tem atingindo mínimas históricas, o que vem refletindo um rápido declínio populacional enquanto a população japonesa fica cada vez mais envelhecida.

O problema tem levado o governo conservador de Shinzo Abe a aplicar medidas ousadas, incluindo redução de impostos e benefícios para casais com filho, o que pode aumentar na medida em que os casais possam gerar mais de um filho.

Da Agência Kyodo / Tradução do Mundo-Nipo.com