Notícias

Dólar sobe mais de 1% ante real e atinge maior valor em um mês

A moeda dos EUA atingiu o patamar de R$ 2,24.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

O dólar fechou com alta de mais de 1% frente ao real nesta segunda-feira (5), influenciado por preocupações com o crescimento econômico chinês e as tensões em torno da Ucrânia, o que levou os investidores a procurar a moeda norte-americana.

O dólar comercial encerrou o dia com alta de 1,24%, cotado a R$ 2,2468 para a venda. Este o maior nível desde 3 de abril, quando a moeda encerrou o dia a R$ 2,283. No mês de maio, a cotação tem alta acumulada em 0,75%, mas no ano há queda de 4,7%.

Nesta sessão, os investidores estavam preocupados com o crescimento econômico da China e a crise na Ucrânia. A entrada de dólares no Brasil, no entanto, impediu que a moeda norte-americana tivesse uma alta ainda maior.

Um diretor de câmbio disse à Agência Reuters que hoje houve algumas entradas importantes, que até poderiam fazer o dólar cair, mas o cenário interno envolvendo a crise na Ucrânia e a economia chinesa, incluindo a rolagem menor do Banco Central brasileiro, sustentaram a alta da moeda norte-americana. Segundo ele, o dólar deve continuar oscilando entre R$ 2,20 e R$ 2,25 no curto prazo.

Pela manhã, o Banco Central iniciou a rolagem de contratos de swap cambial (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 2 de junho. Segundo a Reuters, o BC, no entanto, reduziu pela metade a oferta de contratos em relação às rolagens anteriores.

“A redução da oferta mostra que o BC está confortável com o dólar nesses patamares”, afirmou um superintendente de câmbio à Reuters. A interpretação é que o nível atual do dólar ajuda a combater a inflação e, ao mesmo tempo, não prejudica a indústria nacional.

As informações das cotações de fechamento são fornecidas pelo Portal Financeiro Forex Pros/Investing.com.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta