Notícias

Japão aprova lei de apoio financeiro à caça comercial de baleias

Foto: Distribuição/Sea Shepherd

A medida garante que o governo japonês apoiará financeiramente a caça de baleias. Em julho, Japão oficializou a caça comercial após 32 anos.

O governo do Japão aprovou uma legislação que regulamenta a caça comercial de baleias , uma medida que tem como objetivo apoiar financeiramente a controversa prática amplamente criticada no mundo e que o país retomou em julho, após 32 anos.

As regras revistas receberam o apoio do Parlamento nesta quinta-feira, embora não tenha sido objeto de qualquer anúncio oficial por parte do governo, segundo informações divulgadas pela emissora estatal “NHK”.

A medida garante que o governo japonês apoiará a indústria baleeira japonesa para fornecer pessoal e barcos, além de estimular o consumo de carne de baleia nas escolas, de acordo com o mesmo veículo.

As autoridades pedem para a indústria respeitar as cotas definidas pelos cientistas japoneses para garantir a “sustentabilidade” da caça à baleia e inclui medidas contra o comércio ilegal de carne do mamífero marinho.

A regulamentação vem depois que o país decidiu retomar suas campanhas comerciais de caça à baleia, uma medida que levou o país a deixar a Comissão Baleeira Internacional (CBI), que vetou a captura.

A caça de baleias tem sido criticada pela comunidade internacional e até mesmo por uma decisão da Corte de Haia contra o Japão, que defende a atividade pesqueira como parte de sua tradição e por sua importância econômica, apesar do baixo consumo de carne de cetáceos no país atualmente.

No país asiático, a atividade emprega diretamente cerca de 300 pessoas, sem contar empresas de processamento e embalagem de carne de baleia, segundo dados do Executivo.

Consumo de carne de baleia

No Japão, o consumo de carne de baleia nos últimos anos foi de cerca de 5 mil toneladas.

Tal quantidade foi fornecida, principalmente, por importações e longe das 230 mil toneladas por ano que foram atingidas no pico da demanda, na década de 1960, quando era muito comum servi-la, por exemplo, em cantinas escolares.

MN – Mundo-Nipo.com
Com Agência EFE.

👉 Matéria atualizada em 11/12/2019.