Notícias

Bolsa de Tóquio tem 7ª alta seguida e fica mais perto dos 18 mil pontos

As negociações foram influenciadas pela alta do dólar, bons dados dos EUA e PIB japonês ruim.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo com Agências

A Bolsa de Tóquio fechou em alta pela sétima sessão seguida nesta segunda-feira (8), depois que o índice Nikkei brevemente ter superado o nível de 18.000 pontos na máxima do dia pela primeira vez desde julho de 2007, impulsionado, principalmente, por uma nova valorização do dólar em relação ao iene.

O Nikkei 225, que reúne as empresas mais negociadas da bolsa japonesa, avançou 15,19 pontos, ou leve alta de 0,08% ante o fechamento anterior, encerrando o dia aos 17.935,64 pontos, seu melhor resultado desde de julho de 2007. Já o Topix, indicador que agrupa os valores da primeira seção em Tóquio, subiu 1,91 ponto, ou alta de 0,13% em relação à sexta-feira, terminando as negociações de hoje aos 1.447,58 pontos.

Quando a bolsa da capital japonesa fechou, o dólar era negociado a 121,44 ienes, um pouco acima dos 121,42 ienes registrados no fim da tarde de sexta-feira. Um iene mais fraco beneficia as principais exportadoras do Japão, pois suas receitas são anotadas na moeda norte-americana.

As negociações em Tóquio também foram influenciadas por dados fracos do Produto Interno Bruto (PIB) do Japão e pelo relatório positivo de empregos nos Estados Unidos, divulgado na última sexta-feira, que mostrou a criação de 321 mil postos de trabalho no mês, ante previsão de 230 mil vagas.

Mais cedo, o governo japonês revisou o desempenho do PIB no terceiro trimestre deste ano. Na nova leitura, a economia do país encolheu 1,9% na comparação anualizada, uma retração maior que a registrada na primeira estimativa, de 1,6%.

“Apesar da revisão do PIB, os negócios de hoje foram mais sensíveis à alta do dólar”, disse Toshihiko Matsuno, estrategista sênior da SMBC Amigo Securities. “A revisão do PIB, embora decepcionante, não lançou uma cortina de fumaça sobre o quadro de investimento”, afirmou.

“Os gestores de fundos estão agora tentando adivinhar em quanto tempo o Federal Reserve (banco central norte-americano) vai começar a armar-se para subir as taxas de juros, o que deve ajudar a alimentar a subida do dólar”, disse o estrategista de ações sênior Norihiro Fujito, da Morgan Stanley MUFG Securities.

Entre as empresas, as maiores altas foram lideradas pelas exportadoras. A Toyota registrou ganho de 1,5% e a Tokyo Electron avançou 2,9%.

(Com informações das agências Estado e Kyodo)


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta