Dólar volta a subir e fecha acima de R$3,72

A moeda norte-americana subiu 0,54%, depois de despencar mais de 5% na sessão anterior.
Dolar Foto Stockvault 900x600 04 10 2015 otimizada
©Stockvault

Depois de fechar na maior queda diária desde 2008 o dólar voltou a subir nesta segunda-feira (11) e encerrou as negociações cotado acima de R$ 3,72, após cair mais cedo em meio ao anúncio de uma oferta inesperada de US$ 2,5 bilhões em swaps cambiais pelo Banco Central, como tentativa para controlar o câmbio conforme fez na sessão anterior.

A moeda norte-americana encerrou a sessão desta segunda com alta de 0,54%, cotada a R$ 3,7242 na venda.

Na máxima do dia, a moeda dos EUA chegou a R$ 3,7297, enquanto na mínima (R$ 3,6732) caiu ao menor patamar em duas semanas.

Intervenção do Banco Central no câmbio
O Banco Central conseguiu conter, provisoriamente, o dólar após anunciar nesta manhã leilão de até 50 mil novos swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, nesta sessão. Vendeu integralmente a oferta, de US$ 2,5 bilhões, somando neste mês US$ 13,116 bilhões em novos swaps.

O BC também realizou nesta segunda o leilão de até 8.800 swaps para rolagem do vencimento de julho, já somando US$ 3,080 bilhões dos US$ 8,762 bilhões que vencem em julho. Se mantiver esse volume até o final do mês, rolará integralmente o total.

Diferentemente do que vinha fazendo, o BC não anunciou no pregão anterior, quando o dólar despencou sobre o real, leilão de novos swaps cambiais para a sessão seguinte. Ele vinha ofertando diariamente até 15 mil novos contratos desde 21 de maio passado e, de 14 a 18 de maio, o BC também tinha feito oferta extra, mas de até 5 mil contratos novos.

No pregão passado, assim, vendeu integralmente o lote de até 15 mil novos swaps, e também a oferta integral de até 60 mil contratos, dentro dessa nova estratégia.

“Serão US$ 20 bilhões até sexta-feira (15), isso pode ajudar o dólar a cair um pouco mais, até R$ 3,65, R$ 3,60, no máximo. Mas o dólar só vai ficar mais fraco aqui se o Fed não trouxer surpresas”, afirmou à Reuters o diretor da consultoria de valores mobiliários Wagner Investimentos, José Faria Júnior.

Na sessão anterior, de sexta-feira, o dólar interrompeu uma série de três altas consecutivas e despencou 5,5%, após anúncio, na véspera, feito pelo presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, de que usaria todos os instrumentos “necessários” para conter a pressão sobre o câmbio.

Foi a maior desvalorização diária do dólar frente ao real desde 13 de outubro de 2008, quando recuou 7,3%, no contexto da crise global.

Fontes: Agência Reuters | G1 Economia.

Total
1
Shares
Previous Article
Territorios do Norte Foto Pool Governo de Toquio 900x550 min

Rússia quer instalar cabos submarinos em ilhas disputadas com Japão

Next Article
Terremoto em Miyazaki Japao em 12 06 2018 Foto JMA 900x600 min

Terremoto de magnitude 5,5 abala o sul do Japão

Related Posts