Notícias

Iene é listado em 28º lugar no índice que avalia os preços do ‘Big Mac’ no mundo

O índice lista o preço do Big Mac em vários países do mundo para comparar o poder de compra de diferentes moedas.

Do Mundo-Nipo

A moeda japonesa foi classificada na 28ª posição do “índice Big Mac”, indicador que compara o poder de compra das moedas a partir do preço do Big Mac, o conhecido sanduíche da rede de fast food McDonald’s.

O índice Big Mac (The Big Mac index) é feito pela revista britânica “The Economist” e sua mais recente edição foi apresentada no final do mês passado, portanto, a cotação das moedas são referentes ao final de julho.

A lista do índice Big Mac traz o preço do sanduíche em vários países do mundo para comparar o poder de compra de diferentes moedas. O preço do lanche nos Estados Unidos é usado como base na pesquisa. Atualmente, ele está em US$ 4,79, mesmo valor do índice anterior, divulgado em janeiro deste ano.

Se um sanduíche em determinado país é mais caro que nos Estados Unidos, a moeda está valorizada em relação ao dólar. Caso contrário, se for mais barato, a moeda está desvalorizada.

O Big Mac no Japão custava o equivalente a US$ 3,29 até o final de julho, o que coloca a moeda japonesa na 28ª posição do índice, ou seja, Japão tem o 28º Big Mac mais caro do mundo. No índice anterior, divulgado em janeiro deste ano, o sanduíche no Japão era o 38º mais caro, custava o equivalente a US$ 3,14. O aumento no preço mostra que a moeda japonesa valorizou US$ 0,15 de janeiro a julho.

A posição no iene exclui os países da zona do euro, que são unificados pela média do preço do Big Mac em cada país. Quando incluídos, o sanduíche no Japão passa de 28º para o 40º lugar em uma lista com 58 países, ou seja, o Big Mac no Japão passa a ser o 18º mais barato do mundo. Entre os países da zona do euro, a França é o que tem o Big Mac mais caro, custando o equivalente a US$ 4,49. O mais barato fica na Lituânia, com o preço médio de US$ 2,84.

O Big Mac no Brasil custa o equivalente a US$ 4,28, o 12º valor mais alto do mundo até final de julho. Mas quando os países na zona do euro são unificados, o sanduíche no Brasil passa para o 9º mais caro do planeta.

Metodologia do índice
O Índice Big Mac foi criado para explicar um conceito econômico chamado paridade de poder de compra. Por esse conceito, a longo prazo o mercado de câmbio deveria se ajustar para que o valor de um dólar fosse equivalente em qualquer país.

Se houvesse paridade, o preço de um produto −nesse caso um Big Mac, que é feito com os mesmos ingredientes em quase todos os lugares pesquisados− deveria ser o mesmo em todo o mundo.

Veja abaixo o Índice Big Mac – preços em dólar (com os países da zona do euro unificados):

1 Suíça: 6,82                    23 Hungria: 3,18
2 Noruega: 5,65                  24 Tailândia: 3,17
3 Suécia: 5,13                   25 Peru: 3,14
4 Dinamarca: 5,08                26 México: 3,11
5 Estados Unidos: 4,79           27 Argentina: 3,07
6 Israel: 4,63                   28 Japão: 2,99
7 Canadá: 4,54                   29 Colômbia: 2,92
8 Grã-Bretanha: 4,51             30 República Checa: 2,83
9 Brasil: 4,28                   31 Vietnã: 2,75
10 Uruguai: 4,13                 32 China: 2,74
11 Zona do euro: 4,05            33 Sri Lanka: 2,61
12 Costa Rica: 4,03              34 Taiwan: 2,55
13 Austrália: 3,92               35 Polônia: 2,54
14 Nova Zelândia: 3,91           36 Hong Kong: 2,48
15 Turquia: 3,87                 37 Indonésia: 2,29
16 Coreia do Sul: 3,76           38 Egito: 2,16
17 Filipinas: 3,61               39 África do Sul: 2,09
18 Emirados Árabes Unidos: 3,54  40 Malásia: 2,01
19 Paquistão: 3,44               41 Rússia: 1,88
20 Cingapura: 3,44               42 Índia: 1,83
21 Chile: 3,27                   43 Ucrânia: 1,55
22 Arábia Saudita: 3,20          44 Venezuela: 0,67

 

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe um comentário