Notícias

Número de pessoas centenárias bate novo recorde no Japão

São quase 70 mil japoneses com idade a partir de 100 anos, sendo que mais de 88% são mulheres.

O número de pessoas com idade a partir dos 100 anos aumentou pelo 48º ano consecutivo no Japão, atingindo a incrível soma recorde de 69.785 centenários, com mulheres representando mais de 88% do total, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do país.

O censo do Ministério é sempre divulgado pouco antes do Dia do Respeito aos Idosos (Keirou no Hi), feriado nacional que é celebrado anualmente na terceira segunda-feira de setembro.

Do total de idosos centenários que vivem no Japão, 88,1% são mulheres, aponta o levantamento do Ministério, que é contabilizado no decorrer de 12 meses até o dia 1º de setembro de cada ano.

Houve um aumento de 2.014 pessoas com 100 anos ou mais em relação ao ano passado. Além disso, o censo deste ano é sete vezes superior ao número de duas décadas atrás.

Quando as autoridades japonesas começaram a compilar estes dados, em 1963, o número de centenários chegava a 153, cifra que 35 anos depois, em 1998, superaria pela primeira vez os 10.000.

O volume de centenários vem aumentando de forma contínua desde 1971 e o ministério prevê que esta tendência continue, principalmente pelos avanços em matéria de tratamentos médicos e pela conscientização sobre a saúde.

“Vamos continuar nossos esforços para que os mais velhos possam ficar saudáveis por mais tempo”, afirmou o ministério, segundo o jornal The Mainichi.

A expectativa é que a população centenária japonesa continue aumentando, ultrapassando os 100 mil em cinco anos e 170 mil em uma década, de acordo com projeção do Instituto Nacional de População e de Pesquisa de Segurança Social, diz o Folha Press.

No sábado (15), o país comemora o Dia do Respeito aos Idosos, um feriado nacional em que os novos centenários -incluindo, neste ano, o ex-premiê Yasuhiro Nakasone- vão receber um copo de saquê comemorativo e uma carta de parabéns do primeiro-ministro Shinzo Abe.

Mas o aumento do número de pessoas completando 100 anos a cada ano fez com que o governo reduzisse o tamanho do presente em 2009. Há dois anos, o copo de prata foi substituído por uma versão mais em conta, segundo a agência Kyodo News.

Expectativa de vida
A expectativa de vida no país é de 87,26 para mulheres e 81,09 para homens, em 2017. No Brasil, a expectativa de vida em 2016 era de 79,4 anos para mulheres e 72,9 anos para homens.

Segundo dados da ONU de 2015, o Japão é o país com mais centenários per capita do mundo, com 0.048% da população, seguido de Porto Rico (0,045%), Itália (0,041%), Uruguai (0,034%) e Chile (0,031%). Em termos absolutos, o país com mais idosos com idade acima dos 100 anos são os EUA: 72 mil em 2015 (0,022% da população).

Pessoa mais velha “viva” do mundo
A pessoa mais velha “viva” do mundo é à japonesa Kane Tanaka, de 115 anos, que vive em uma casa de repouso em Fukuoka, no sul do Japão. Kane foi reconhecida pelo Guinness após a morte da também japonesa Chiyo Miyako, em julho. Ela morreu por causas naturais os 117 anos.

Já o homem mais velho “vivo” do planeta é também japonês. Masazo Nonaka comemorou seu aniversário de 113 anos no dia 25 de julho na ilha de Hokkaido, no norte do Japão.

Casal mais velho do mundo
O japonês Masao Matsumoto, de 108 anos, e sua esposa Miyako, de 100 anos, que completaram recentemente 80 anos de casados, foram reconhecidos pelo Livro Guinness dos Recordes (Guinness World Records) como o “casal vivo” mais velho do mundo levando em conta a idade combinada, que soma 208 anos.

Do Mundo-Nipo
Fontes: The Mainichi | Kyodo News | Folhapress.