Notícias

Japão quer reduzir taxa mensal de seguro-desemprego em 2017

©Stockvault

A iniciativa do governo tem como meta reduzir as despesas dos trabalhadores e assim aumentar o consumo interno.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A taxa mensal de seguro-desemprego descontada nos salários dos trabalhadores no Japão tem grandes chances de ser reduzida no próximo ano fiscal, que começa em abril de 2017, de acordo com uma proposta do governo do país que será apresentada este mês, informou nesta sexta-feira (15) o jornal ‘Sankei Shimbun’.

A iniciativa do governo tem como meta reduzir as despesas dos trabalhadores e assim aumentar o consumo interno, que tem apresentado fraqueza persistente, o que prejudica a meta do Banco do Japão (BoJ) em atingir uma inflação estável de 2% ao ano.

Descontada do salário dos trabalhadores inscritos no benefício, a taxa do seguro-desemprego já sofreu redução em abril deste ano, de 1% para 0,8% sobre o valor do salário. Contudo, o trabalhador tem descontado 0,4% em sua folha de pagamento, visto que o empregador arca com a outra metade da taxa.

A nova proposta do governo, que será apresentada ainda este mês, visa reduzir a taxa em 0,1%, ou seja, o desconto caíra para 0,7%. A princípio, a redução parece pequena, mas se for pensar em termos anuais, o trabalhador poupará 1,2% de seu salário.

Essa redução não afetará a reserva do governo em relação ao seguro-desemprego, isso porque o país registrou um recorde de 6,25 trilhões de reserva no ano fiscal encerrado em março de 2015.

O crescimento da reserva é devido ao número cada vez reduzido de desempregados em um país que tem apresentado um mercado de trabalho apertado, com o índice de desemprego registrando quedas mensais seguidas, enquanto a oferta de emprego cresce a níveis históricos, já que o número de pessoas em idade apta ao trabalho tem reduzido por conta da queda na taxa de natalidade.

Fonte: Alternativa.jp.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta