Notícias

Bolsa de Tóquio renova alta em 15 anos com otimismo sobre a economia do Japão

O mercado acionário japonês foi elevado com o otimismo dos investidores sobre os aumentos de salários no Japão.

Do Mundo-Nipo com Agências

A Bolsa de Valores de Tóquio fechou em alta nesta quarta-feira (18), com o índice Nikkei renovando máxima em 15 anos, em reflexo ao otimismo dos investidores com os aumentos de salários por parte das grandes empresas do Japão, alimentado ainda por dados fortes sobre as exportações do país.

O Nikkei 225, índice que reúne as empresas mais negociadas da bolsa japonesa, subiu 107,48 pontos, alta de 0,55% ante o fechamento anterior, encerrando aos 19.544,48 pontos, maior nível de fechamento desde abril de 2000.

Já o indicador Topix, que agrupa os valores da primeira seção em Tóquio, avançou 11,96 pontos, alta de 0,76% ante o fechamento de terça-feira, encerrando o dia aos 1.582,46 pontos.

O volume das transações na sessão principal somou cerca de 2,04 bilhões de ações negociadas.

O mercado acionário japonês foi impulsionado hoje pela perspectiva de aumento dos salários no Japão, que tem elevado o otimismo dos investidores em relação a economia japonesa. Nesta semana, as maiores fabricantes do país, incluindo Toyota e Nissan, anunciaram aumentos salariais recordes após as negociações trabalhistas anuais – uma decisão amplamente esperada pelo governo e que ajudará o Banco do Japão a atingir sua meta de elevar a inflação a 2%.

O sentimento de que a economia japonesa começa a embalar rumo ao crescimento foi ampliado após divulgação de indicadores melhores que o esperado sobre as exportações. O Japão teve déficit comercial de 424,598 bilhões de ienes (US$ 3,5 bilhões) em fevereiro, uma melhora ante o saldo negativo de 806,129 bilhões de ienes registrado no mesmo mês de 2014. Na comparação anual, as exportações subiram 2,4% em fevereiro, enquanto as importações caíram 3,6%.

Os ganhos em Tóquio foram impulsionados ainda pela forte demanda por ações da Nintendo e da desenvolvedora de jogos eletrônicos DeNA, em meio a notícias de associação entre as duas empresas. Com isso, a Nintendo saltou 21,3%, enquanto a DeNA alavancou ganhos de 21%.

Contrariando a tendência, ações relacionadas ao setor de energia foram influenciadas pelas perdas dos contratos futuros de petróleo bruto nos mercados globais. Na ICE Futures Exchange em Londres, o petróleo Brent com vencimento em maio caiu US$ 1,08, ou 2,01%, para US$ 52,86 por barril, durante as negociações norte-americanas da manhã, após atingir uma baixa diária de US$ 52,60, um nível não visto desde 2 de fevereiro.

As preocupações com uma menor capacidade de armazenamento do excesso de óleo nos EUA e na China também pesaram, de acordo com participantes do mercado.

Em outros lugares, na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o petróleo com vencimento em abril atingiu uma baixa da sessão de US$ 42,63 por barril, o nível mais fraco desde março de 2009, antes de ser negociado a US$ 43,24, uma queda de 64 centavos, ou 1,46%.

Com isso, o resultado em Tóquio não foi diferente dos mercados globais em relação a papéis de empresas relacionadas ao setor, com a Explorer Oil Inpex recuando 2,9% e a distribuidora Idemitsu Kosan registrando leve queda 0,2%.

Os investidores aguardam agora a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o Banco Central norte-americano), que será divulgada hoje às 15h (horário de Brasília).

A expectativas é de que o Fed retire de seu comunicado o trecho em que diz que será “paciente” na normalização da política monetária. Essa mudança confirmaria as expectativas de uma primeira elevação de juros na metade deste ano.

“O que é crucial para a região asiática é que um Fed mais propenso ao aperto monetário levará o capital a fugir dos mercados emergentes caso o momento da alta de juros surpreenda o mercado”, disse Stan Shamu, analista da IG Markets.

(Com informações do Jornal Nikkei e da Agência Kyodo)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta