Notícias

BC do Japão poderá acelerar estímulos monetários

Haruhiko Kuroda | TV Tokyo / Edição MN

As possíveis ferramentas de flexibilização que o Banco do Japão pode implantar incluem cortar os juros de curto e longo prazos.

Atualizado em 20/02/2019

O presidente do Banco do Japão (BoJ, o banco central japonês), Haruhiko Kuroda, disse que o órgão está pronto para acelerar os estímulos monetários caso a alta acentuada do iene prejudique a economia e atrapalhe o caminho para atingir a meta de inflação de 2%.

Nesta terça-feira (19), o dólar teve uma leve alta em relação ao iene após os comentários de Kuroda, que vêm em um momento em que muitos bancos centrais – incluindo o Federal Reserve dos EUA – assumem um posicionamento mais cauteloso diante do aumento dos riscos econômicos globais.

Kuroda, porém, disse que o banco central japonês vai ponderar cuidadosamente os benefícios e custos de qualquer flexibilização monetária, sugerindo que os obstáculos para um estímulo maior serão altos, dado que os lucros das instituições financeiras foram prejudicados por anos de juros próximos de zero.

Se [as movimentações da moeda] estiverem causando impacto na economia e nos preços, e se considerarmos necessário atingir nossa meta de preço, vamos considerar uma flexibilização monetária, disse o presidente do BoJ.

Kuroda repetiu que as possíveis ferramentas de flexibilização que o Banco do Japão pode implantar incluem cortar os juros de curto e longo prazos, expandir a compra de ativos ou acelerar o ritmo de impressão de moeda.

“O que quer que façamos, no entanto, precisamos equilibrar cuidadosamente os benefícios e os custos desta etapa, como o impacto na intermediação financeira e no funcionamento do mercado”.

MN – Mundo-Nipo
Fonte: Agência Reuters.