Notícias

Dólar sobe e fecha acima de R$ 3,90 por preocupações com política fiscal

O dólar fechou acima de R$ 3,90 pela 1ª vez desde 2 de outubro e acumula alta de 0,76% na semana.

Atualizado em 20/10/2015 – 17h59


O dólar avançou sobre o real pelo terceiro dia seguido e fechou acima de R$ 3,90 nesta terça-feira (20), acompanhando o movimento dos mercados no exterior e com investidores ainda preocupados com a indefinição política no Brasil.

A moeda norte-americana encerrou o dia em alta de 0,67%, cotada a R$ 3,9028 na venda, após cair a R$ 3,8472 na mínima da sessão. É maior cotação de fechamento desde 2 de outubro, quando o dólar fechou cotado a  R$ 3,9457.

Na semana, o dólar acumula alta de 0,76%, enquanto no mês registra queda de 1,58%. No ano, porém, há valorização de 46,79%.

Nesta sessão, investidores continuaram apreensivos com a situação econômica e política no Brasil, que vão desde a permanência de Joaquim Levy no Ministério da Fazenda até a possibilidade de eventual processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o que mantêm os investidores mais cautelosos.

Depois de operar em linha com o comportamento das moedas emergentes pela manhã, o dólar ganhou força frente ao real após notícias sobre possibilidade de alterar a meta de superávit primário de 2015. As projeções feitas pela equipe econômica estimam um déficit na casa dos R$ 50 bilhões para 2015, próximo a 0,8% do PIB.

A revisão da meta aumenta a preocupação com um novo rebaixamento do rating soberano do país e contribui para aumentar a pressão no câmbio no mercado local.

Atuações do Banco Central no câmbio
Nesta manhã, o Banco Central deu continuidade à rolagem dos contratos de swap cambial (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em novembro, vendendo a oferta total de até 10.275 contratos.

Até agora, a autoridade monetária já rolou US$ 6,655 bilhões, ou cerca de 65% do lote total, que corresponde a US$ 10,278 bilhões.

No exterior
Dados mistos sobre a economia dos Estados Unidos vêm trazendo dúvidas sobre se o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) subirá a taxa de juros neste ano.

Em discurso no Departamento de Trabalho americano, a presidente do Fed, Janet Yellen, não tratou de política monetária e o dólar acabou ampliando a alta frente às principais divisas emergentes. A moeda americana subia 0,12% em relação ao rand sul-africano, 0,54% diante do peso mexicano e 1,10% frente ao peso chileno.

Fontes: Agência Reuters | Valor Econômico.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta