Notícias

Dólar fecha em queda de 0,29% e volta a se aproximar de R$ 2,20

Na semana, a moeda dos EUA registra queda acumulada de 0,14%.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo com agências

O dólar fechou em queda ante o real nesta quarta-feira (21), refletindo o quadro de ingresso de recursos externos atraídos pelos juros domésticos altos e pela estabilidade recente do câmbio.

O dólar comercial encerrou o dia com desvalorização de 0,29%, cotado a R$ 2,2105 para a venda. Segundo dados da BM&F, o movimento financeiro ficou em torno de US$ 1,5 bilhão.

Na semana, a moeda acumula queda de 0,14% e no mês, de 0,87%. No ano, a desvalorização é de 6,24%.

Mais cedo, os investidores mantiveram-se cautelosos, à espera da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). O documento divulgado à tarde, porém, não trouxe grandes novidades sobre os próximos passos que o Fed tenciona dar á economia norte-americana.

De acordo com o documento, foram debatidas questões que poderiam ser utilizadas numa eventual retirada da política monetária “ultraexpanionista”, mas sem decisão final.

“A ata foi vaga demais para ter algum impacto significativo nos mercados”, disse à Reuters o operador de uma corretora internacional.

Juros mais altos nos EUA poderiam atrair para a maior economia do mundo recursos atualmente aplicados em países como o Brasil, pressionando o câmbio.

O dólar tem oscilado entre R$ 2,20 e R$ 2,25 desde o início de abril. Analistas avaliam que o Banco Central brasileiro estaria satisfeito com esse patamar, pois não é inflacionário e, ao mesmo tempo, não pressiona as exportações.

Os altos juros do mercado doméstico tem impulsionado a entrada de recursos no país. Na semana passada, o Brasil registrou entrada líquida de 380 milhões de dólares, segundo o BC. O saldo positivo foi puxado pelo superávit de 1,067 bilhão de dólares na conta financeira, por onde passam os investimentos estrangeiros diretos, em portfólio e outros.

No ano até a última sexta-feira, o fluxo cambial no país estava positivo em 3,483 bilhões de dólares.

 

Atuações do Banco Central no câmbio

Pela manhã, o BC vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, no leilão diário. Todos os swaps vendidos vencem em 2 de fevereiro do próximo ano e equivalem a US$ 198,4 milhões. A autoridade monetária também ofertou contratos para 1º de dezembro deste ano, mas não vendeu nenhum.

Em seguida, também vendeu a oferta total de swaps em leilão de rolagem. Até agora, foram rolados pouco menos de 35 por cento do lote total que vence no próximo mês, equivalente a US$ 9,653 bilhões.

As informações das cotações de fechamento são fornecidas pelo Portal Financeiro Forex Pros/Investing.com.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta