Notícias

Coreia do Norte fracassa em novo teste de míssil

Foto: Arquivo / Creative Commons

O míssil tinha o Mar do Japão como alvo e explodiu pouco depois do lançamento.

Os comandos militares dos Estados Unidos e da Coreia do Sul afirmaram que a Coreia do Norte lançou um míssil na manhã desta quarta-feira (22), mas que, aparentemente, o disparo foi malsucedido.

O Comando do Pacífico dos Estados Unidos informou que o projétil foi lançado a partir de Wonsan, no leste da Coreia do Norte, às 7h19 locais de quarta-feira (17h19 de terça-feira em Brasília). Segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap, o órgão afirmou que o míssil teria explodido em pleno voo, segundos após seu lançamento.

Por sua vez, o Ministério da Defesa da Coreia do Sul afirmou que o lançamento ocorreu nas proximidades de um aeroporto em Wonsan e tinha o Mar do japão como alvo. A pasta disse que está analisando o disparo para determinar o tipo de projétil usado.

Um funcionário do Departamento de Estado americano declarou à emissora estatal japonesa ‘NHK’ que Washington vai “exortar Pyongyang a suspender atos provocativos que minam a paz e a estabilidade tanto na região como no mundo”.

Em 12 de fevereiro, a Coreia do Norte realizou um teste de lançamento de um míssil balístico de médio alcance baseado em terra nas proximidades de Kusong, em Pyongan-pukdo, província do noroeste do país. O projétil, que era uma versão melhorada de um míssil balístico lançado de submarino, caiu dentro do Mar do Japão.

Menos de um mês depois, em 6 de março, o regime do ditador norte-coreano, Kim Jong-un, disparou quatro mísseis praticamente ao mesmo tempo, a partir de Tongchang-ri, em Pyongan-pukdo, também em direção ao Mar do Japão. Três projéteis, que seriam do tipo Scud-ER – com um alcance de mil quilômetros – caíram dentro da zona econômica exclusiva japonesa, que foi considerado como um exercício para um eventual ataque contra as bases americanas no Japão.

O regime norte-coreano está submetido a sanções da ONU por seus programas nuclear e balístico. De acordo com a agência de notícias ‘AFP’, até o momento, a Coreia do Norte não demonstrou nenhuma intenção de interromper os programas, ao mesmo tempo em que aspira desenvolver um míssil balístico intercontinental (ICBM) com capacidade de transportar ogivas nucleares e atingir o continente americano.