Notícias

Bolsa de Tóquio fecha acima de 20 mil pontos pela 1ª vez em 15 anos

O índice Nikkei subiu mais de 1% e atingiu o maior valor de fechamento desde 14 de abril de 2000.

Do Mundo-Nipo com Agências

A Bolsa de Valores de Tóquio fechou em alta de mais de 1% nesta quarta-feira (22), com o índice Nikkei superando os 20 mil pontos pela primeira vez em 15 anos, diante de sólidos fundamentos das companhias, somadas às condições monetárias globais mais acomodatícias, como estímulos ao mercado, o que impulsionou os investidores a compras robustas de ações de bancos e outras instituições financeiras. Isso porque o mercado em Tóquio mantém expectativas de balanços positivos de companhias japonesas, o que tem estimulado a confiança dos investidores na recuperação econômica do país.

O Nikkei 225, índice que reúne as empresas mais negociadas da bolsa japonesa, subiu 224,81 pontos, alta de 1,13% ante o fechamento anterior, encerrando aos 20.133,90 pontos, maior valor de fechamento desde 14 de abril de 2000. Já o indicador Topix, que agrupa os valores da primeira seção em Tóquio, teve alta de 12,91 pontos, avanço de 0,80% ante o fechamento anterior, encerrando o dia aos 1.621,79 pontos.

Com o resultado, o Nikkei acumula ganho de 15,4% em 2015, mais que o dobro do avanço de 7,1% verificado em igual intervalo do ano passado.

O volume das transações na sessão principal ficou em torno de 2,795  bilhão contra cerca de 2,298  bilhões de ações na sessão anterior.

“Não houve muita resistência para o Nikkei superar os 20 mil pontos, graças ao período no qual passou em fase de consolidação nos últimos dias”, disse Kazuyuki Terao, da Allianz Global Investors.

Nas próximas semanas, os resultados financeiros das empresas japonesas para o ano fiscal que se encerrou em março devem virar o centro das atenções dos investidores. À medida que os balanços forem divulgados, os investidores saberão se suas apostas ao longo dos últimos dias foram acertadas ou não. Cerca de 300 empresas devem divulgar seus resultados na próxima semana.

Enquanto isso, os sólidos fundamentos das companhias se somaram às condições monetárias globais mais acomodatícias como estímulos ao mercado.

“A habilidade do mercado em manter ou fazer subir os preços atuais vai depender do fortalecimento dos balanços corporativos”, disse Shunichi Otsuka, gerente de pesquisa e estratégia do fundo de investimentos Ichiyoshi.

Na sessão de hoje, os principais ganhos foram liderados por bancos e outras instituições financeiras. As ações do grupo financeiro Mitsubishi UFJ, por exemplo, subiram 3,0%. O banco Nomura avançou 4,5% e a instituição financeira Sumitomo teve alta de 3,8%.

No mercado japonês de renda fixa, o juro do bônus do governo (JGB) de 10 anos caía para 0,300%, no fim do dia em Tóquio (por volta das 3h em Brasília), após chegar atingir 0,305% no mesmo horário de ontem.

A queda foi impulsionada pela decisão do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) de comprar do mercado um total de 1,15 trilhão de ienes, em três operações diferentes.

(Com informações das Agências ‘Estado’ e ‘Kyodo’)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta