Notícias

Dólar fecha em alta pelo 2º dia e vai a R$ 2,22

A moeda dos EUA fechou a semana com alta acumulada em 0,47%.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo com agências

O dólar fechou em alta ante o real nesta sexta-feira (23) pela segunda sessão consecutiva, ainda influenciado pela expectativa de que o Banco Central vai reduzir ou encerrar suas intervenções diárias no câmbio a partir do meio do ano, destaca a Agência Reuters.

O dólar comercial encerrou o dia com valorização de 0,37%, cotado a R$ 2,224 para a venda. Segundo dados da BM&F, o movimento financeiro ficou em torno de US$ 1,5 bilhão, contra cerca de US$1 bilhão na véspera.

Na semana, a moeda acumulou alta de 0,47%, depois de ter fechado as três semanas anteriores em baixa. No mês, porém, acumula queda de 0,27% e no ano, de 5,66%.

Na véspera, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, sinalizou ter percebido uma “redução na demanda” por swaps cambiais (que equivalem a venda futura de dólares), ofertados diariamente pela autoridade monetária.

O mercado interpretou que o BC pode reduzir a oferta de swaps ou interromper o programa de intervenções diárias agora no meio do ano. A declaração de Tombini também reforçou a percepção de que o nível de R$ 2,20 reais é o piso informal para a divisa dos EUA.

 

Atuações do Banco Central no câmbio do dólar

Nesta manhã, a autoridade monetária vendeu a oferta total de swaps no leilão diário, todos com vencimento em 2 de fevereiro do próximo ano e volume equivalente a US$ 198,4 milhões. Também ofertou contratos para 1º de dezembro deste ano, mas não vendeu nenhum.

Em seguida, também vendeu a oferta total de swaps em leilão de rolagem. Até agora, foram rolados pouco menos de 40 por cento do lote total que vence no próximo mês, equivalente a US$ 9,653 bilhões.

As informações das cotações de fechamento são fornecidas pelo Portal Financeiro Forex Pros/Investing.com.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta