Notícias

Bolsa de Tóquio mantém máxima em 15 anos e fecha semana em alta de 2,5%

O Nikkei encerrou o mês de fevereiro com valorização de 6,36%, o maior ganho mensal desde novembro.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo com Agências

A Bolsa de Valores de Tóquio fechou em leve alta nesta sexta-feira (27), com o Nikkei renovando sua máxima em 15 anos e garantindo seu melhor desempenho semanal em um mês e, mensal, em três meses, ajudado por compras de fundos de pensão domésticos em meio a divulgação de indicadores econômicos positivos que aumentou as perspectivas sobre a recuperação da economia japonesa, mantendo assim um bom equilíbrio entre oferta e demanda no mercado acionário em Tóquio.

O Nikkei 225, índice que reúne as empresas mais negociadas da bolsa japonesa, subiu 12,15 pontos, leve alta de 0,06% ante o fechamento anterior, encerrando aos 18.797.94 pontos, seu maior nível desde abril de 2000. Na semana, o índice acumulou ganhos de 2,5%, o maior desempenho semanal em um mês. Além disso, o Nikkei encerrou o mês de fevereiro com valorização de 6,36%, o maior ganho mensal desde novembro.

Já o indicador Topix, que agrupa os valores da primeira seção em Tóquio, teve avanço de 2,17 pontos, alta de 0,14% ante o fechamento de quinta-feira, encerrando o dia aos 1.523,85 pontos, seu melhor resultado em mais de sete anos.

O volume das transações na sessão principal aumentou para cerca 2,720 bilhões de ações negociadas ante 2,391 bilhões de ações na véspera.

“Investidores estrangeiros estão ativamente comprando ações japonesas na esteira do sentimento de otimismo com a recuperação econômica do Japão” disse à Agência Kyodo um funcionário de uma grande corretora japonesa.

Ontem, um fundo de pensão japonês conhecido como KKR informou que iria aumentar sua exposição a ações do país, de 8% para 25%, seguindo decisão semelhante anunciada pelo Fundo de Investimento de Pensões do Governo (GPIF, na sigla em inglês) em outubro. O KKR administra 7,6 trilhões de ienes em ativos e o GPIF, 120 trilhões de ienes.

“Partindo do pressuposto de que investidores estrangeiros poderão acelerar as compras por ações dos fundos de pensão, os investidores domésticos mergulharam na aquisição desses papeis” disse Yoshihiko Tabei, analista-chefe da Naito Securities.

Alguns corretores disseram que o mercado também foi apoiado por dados econômicos japoneses mais fortes do que o esperado, divulgados pouco antes de tocar o tradicional sino de abertura da Bolsa de Tóquio.

A produção industrial em janeiro subiu 4% em relação ao mês anterior, acima das estimativas de economista, que projetavam um avanço mediano de 2,8% para o primeiro mês de 2015. Por outro lado, a taxa de inflação do Japão desacelerou em janeiro, para o menor nível em mais de uma ano e meio. Dados do governo mostraram que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em nglês) avançou apenas 0,2% em janeiro ante o mesmo mês em 2014, abaixo da alta de 0,5% registrada em dezembro na comparação com o mesmo mês no ano anterior.

Entre os destaques do pregão japonês, a Fast Retailing, maior componente do Nikkei em termos de participação, subiu 0,7%, enquanto a Sony saltou 2,0%, após a SMBC Nikko Securities elevar seu preço-alvo para o fabricante de eletrônicos.

Também fecharam em alta tradicionais fornecedores da Apple, depois de a empresa norte-americana distribuir ontem convites para um evento em 9 de março, quando se espera que o relógio inteligente iWatch seja apresentado ao público. A Murata Manufacturing, a Foster Electric e a TDK tiveram ganhos de 4,2%, 3,0% e 2,9%, respectivamente.

(Com informações das agências Estado e Kyodo)

*Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta