Notícias

Gastos das famílias no Japão voltam a recuar e despencam 5,3% em março

©Stockvault

O rendimento médio mensal dos trabalhadores japoneses reduziu em mais de 27 mil ienes (R$ 873) em março.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os gastos das famílias no Japão sofreram forte queda em março, recuando 5,3% (em termos reais ajustados aos preços) na comparação com o mesmo mês do ano anterior, após apresentar alta em fevereiro, quando representou a primeira elevação em seis meses, de acordo com o relatório divulgado pelo governo do país na quinta-feira (28).

O resultado veio ainda pior que o projetado pelo mercado, que estimava queda mediana de 4,2% em termos anualizados para o terceiro mês de 2016.

No período em análise e na mesma base de comparação, a despesa média mensal por cada lar com dois ou mais ocupantes (medida principal do indicador) recuou 5,3% tanto em termos reais (considerando a evolução dos preços ajustados à inflação) como em termos nominais (sem contar com a inflação), para 300.889 ienes (cerca de R$ 9,8 mil) de gasto médio por domicílio em março, de acordo com o levantamento de estatística do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações.

Já a média geral de gastos por cada domicílio no país situou-se em 334.609 ienes (cerca de R$ 10,9 mil) no terceiro mês do ano, queda de 4,9% tanto em termos reais como em termos nominais na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Por sua vez, o rendimento médio mensal das famílias com trabalhadores assalariados subiu para 450.698 ienes (cerca de R$ 14,6 mil), o que representa alta de 0,3% em termos reais e nominais em relação a março do ano passado. Contudo, o rendimento médio mensal em fevereiro situou-se em 478.624 ienes, ou seja, o trabalhador japonês viu seu rendimento médio reduzir mais de 27 mil ienes (cerca de R$ 873) em março, em sinal de que os ganhos das famílias japonesas têm declinado na comparação mensal.

A despesa dos lares é um indicador fundamental para avaliar a tendência do consumo privado, que no Japão representa cerca de 60% do Produto Interno Bruto (PIB).

A contração dos gastos dos consumidores tem sido apontada como o principal fator de recuo no PIB do Japão, que no trimestre entre outubro e dezembro do ano passado registrou a terceira queda dentre os últimos quatro trimestres medidos, o que coloca a terceira economia mundial à beira da recessão.

*A tabela com os dados completos pode ser conferida no site do Ministério dos Assuntos Internos e Comunicações (em inglês).

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta