Notícias

Número de tufões no Japão duplicou em 2019

Foto: AP

Agência diz que dois do total de tufões no Japão este ano estão entre as mais fortes a atingir áreas no entorno de Tóquio em quase 30 anos.

O número de tufões que atingiu o Japão em 2019 foi praticamente o dobro do registrado em outros anos, anunciou ontem (28) a Agência de Meteorologia do Japão (JMA, na sigla em inglês), acrescentando que dois do total de tufões que passaram pelo país este ano estavam entre as mais fortes a atingir áreas no entorno de Tóquio em quase 30 anos, de acordo com a NHK News, canal online da emissora pública japonesa NHK.

A JMA afirma que 29 tempestades tropicais se desenvolveram na região do Oceano Pacífico este ano, superando a média anual de 25,6, sendo que cinco delas tocaram o solo do arquipélago japonês, quase o dobro da média anual, que é de 2,7.

Entre os tufões mais fortes que atingiram o Japão neste ano estão o Faxai, em setembro, e o Hagibis, em outubro. Ambos fenômenos são os mais devastadores a atingir a região de Kanto e a província de Shizuoka desde 1991, sustentando ventos chegando a 144 quilômetros por hora no momento em que tocaram terra.

Os fortes ventos levados pelo Faxai destruíram centenas de postes de energia elétrica | Foto: Reprodução/Kyodo

Faxai chegou a Chiba, no leste de Tóquio, no início de setembro, provocando interrupções no fornecimento de energia elétrica e de água, bem como cancelamento de milhares de voos e paralisação nos serviços de trens, provocando ainda inundações, deslizamentos de terras, entre outros danos.

CONTEÚDO RELACIONADO

Já o Hagibis, intitulado como o tufão mais potente a atingir o Japão nos últimos 60 anos, desembarcou na Península de Izu, sudoeste de Tóquio, em meados de outubro, antes de passar pelas regiões de Kanto e Tohoku, leste e nordeste do país, respectivamente.

Em sua passagem pelo arquipélago japonês, Hagibis despejou chuva recorde em amplas áreas, o que causou danos generalizados e prejuízos superior a 15 bilhões de dólares nos setores de agropecuária e de pesca, incluindo centenas de edificações destruídas e até estações de trens, segundo a Kyodo News.

10 trens-bala ficaram tão danificados que tiveram de ser desmantelados | Foto: Kyodo

No geral, Hagibis destruiu centenas de casas, causou caos no sistema de transportes, no qual 12 trens-bala ficaram submersos, entre outros estragos de grande porte .

Além disso, ambos tufões deixaram dezenas de mortos, centenas de feridos e milhares de desabrigados.

Alerta sobre mudanças climáticas

O professor Kazuhisa Tsuboki, da Universidade de Nagoya, afirmou que mudanças climáticas estão provocando um aumento nas temperaturas das águas do mar e criando mais umidade, fazendo com que tufões cheguem até o Japão sem perder a intensidade. Tsuboki deu os tufões Faxai e Hagibis como exemplos desse fenômeno.

O professor disse que medidas contra desastres irão se tornar primordiais, uma vez que tufões, chuvas e outros desastres naturais poderão piorar no futuro.

Aumento da temperatura

A temperatura média em todo o Japão em 2019 deve ser a mais alta desde o início dos registros em 1898, disse o órgão, acrescentando que, com base em dados observados em 15 locais, a temperatura deve subir 0,92 grau Celsius acima média.

Enquanto isso, a temperatura média global para 2019 deve ser 0,42 graus mais alta que o normal e a segunda maior média desde que o registro começou em 1891.

A JMA alertou que o aumento no dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa podem estar por trás da recente alta nas temperaturas em todo o planeta.

Mundo-Nipo.com – MN
Fontes: NHK News | Kyodo News.