Notícias

Em breve cerimônia, Akihito deixa o cargo de imperador do Japão

Akihito entrega o cargo de imperador do Japão | Foto: Pool / Kyodo

Em suas últimas palavras à frente da Casa Imperial, Akihito disse resumidamente que se sentia “feliz” em concluir suas funções como imperador do Japão.

Durante uma breve cerimônia de abdicação realizada em Tóquio, o então imperador do Japão, Akihito, disse nesta terça-feira (30) que estava se sentindo “feliz” por ter desenvolvido suas funções “com um profundo sentimento de confiança e respeito pelo povo” do Japão.

“Concluo hoje minhas funções como imperador”, disse Akihito, de 85 anos, no início de seu breve discurso durante o ato, celebrado hoje no Palácio Imperial diante de quase 300 participantes, incluindo representantes da família real e dos três poderes do Estado.

Naruhito durante cerimônia de abdicação | Foto: Pool / Kyodo

Na manhã desta terça-feira, Akihito realizou seus últimos rituais dentro do Palácio para “relatar” cerimonialmente sua abdicação aos seus ancestrais.

O imperador, vestido com um manto marrom, fez uma visita aos santuários dentro do recinto do palácio em Tóquio, incluindo o Kashikodokoro, um santuário dedicado à deusa xintoísta Amaterasu, da qual diz-se que a Família Imperial do Japão é descendente.

Ao realizar rituais importantes, um imperador japonês veste este manto chamado “Korozen no goho”, que remonta ao século IX.

Esta é a primeira vez em 202 anos que um imperador abdica ao trono japonês. Agora, Akihito e sua esposa Michiko recebem o título de “imperadores eméritos”.

Este é o fim oficial da Era Hansei e início da nova era, chamada Era Reiwa, portanto, Naruhito receberá o títilo de Imperador Reiwa.

Saiba mais
» Imperador Akihito e imperatriz Michiko celebram 60 anos de casados
» Japão revela nome da nova era
» Japão criou painel secreto para permitir mulheres ascenderem ao trono
» Princesa Masako diz estar insegura para ser imperatriz do Japão
» Imperador do Japão inicia série de rituais antes de abdicar

Logo após a cerimônia, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou formalmente a abdicação do imperador, e destacou a época de paz vivida pelo país durante as três décadas que esteve à frente do Trono do Crisântemo.

Abe falou em nome do povo japonês no ato de abdicação de Akihito, que cede o trono ao seu primogênito, o até então  príncipe herdeiro Naruhito, que irá assumir o Trono do Crisântemo em 1º de maio. Neste dia, acontecerá um ritual a portas fechadas, quando o novo imperador herdará a tradicional insígnia chamada “Sanshu no Jingi” na cerimônia denominada “Kenji to Shokei no gi”, a partir das 10h30 locais”, adiantou a Agência Kyodo News.

Já a cerimônia oficial de entronização será em 22 de outubro, em um ato no Palácio Imperial, com a presença de milhares de convidados e delegações mundiais.

MN – Mundo-Nipo.com
Fontes: Kyodo News Asahi Shimbun.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
%d blogueiros gostam disto: