Notícias

Forte terremoto sacode a região central do Japão

O forte tremor de magnitude 6,1 foi sentido em várias áreas da região de Chubu, podendo gerar um pequeno tsunami.

Um forte terremoto de magnitude 6,1 graus na escala Richter estremeceu nesta sexta-feira (horário local) a região de Chubu, no centro do Japão e região central da Ilha de Honshu, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA, sigla em inglês), acrescentando que, apesar de potente, não houve risco de tsunami, mas alerta que o nível do mar na região afetada pode sofrer uma pequena elevação de até 20 centímetros.

De acordo com a JMA, o terremoto ocorreu às 11h39 locais de sexta-feira (23h39 de quinta-feira pelo horário de Brasília), com epicentro registrado no mar, ao sul da província de Mie, a uma profundidade de apenas 10 quilômetros.

O tremor foi sentindo mais intensamente em áreas na província de Wakamaka, atingindo intensidade de 4 graus na escala japonesa, que vai até 7 – o grau de magnitude equivale à intensidade do terremoto no epicentro. Já a escala japonesa considera o nível de abalo sentido na superfície da terra.

O forte tremor também foi sentido na região de Kinki, no centro-oeste da ilha de Honshu (Mie, Shiga, Kyoto, Osaka, Hyogo, Nara e Wakayama) e que inclui a região de Kansai (Osaka, Kobe e Kyoto), e na região de Tokai, no sul de Chubu e que inclui Gifu, Aichi e Shizuoka. Outras áreas na região central também foram atingidas.

Até o momento, autoridades locais não reportaram danos pessoais, nem prejuízos materiais causados pelo tremor. A JMA, no entanto, alerta para a possibilidade de réplicas (tremores secundários) em amplas áreas de Honshu.

Este é o terceiro terremoto de magnitude acima de 4 graus que ocorre em menos de dois dias. Na quinta-feira, um terremoto de magnitude 4,3 atingiu a província de Ibaraki (leste), no que se somou no terceiro terremoto com intensidade e profundidade semelhante a atingir a província em cinco semanas, o que a agência de notícias Kyodo sugeriu como “prenúncio de uma possível ocorrência e um terremoto mais possante na área em um futuro breve”.

O Japão faz parte do chamado ‘Anel de Fogo do Pacífico’, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos diariamente. Mediante a isso, o país possui uma infraestrutura desenvolvida para resistir tremores que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

*Para saber mais detalhes, como áreas atingidas e suas respectivas intensidades do tremor, visite a página com os dados do terremoto no site oficial da JMA.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta