Notícias

Forte terremoto sacode a região central do Japão

O forte tremor de magnitude 6,1 foi sentido em várias áreas da região de Chubu, podendo gerar um pequeno tsunami.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um forte terremoto de magnitude 6,1 graus na escala Richter estremeceu nesta sexta-feira (horário local) a região de Chubu, no centro do Japão e região central da Ilha de Honshu, informou a Agência Meteorológica do Japão (JMA, sigla em inglês), acrescentando que, apesar de potente, não houve risco de tsunami, mas alerta que o nível do mar na região afetada pode sofrer uma pequena elevação de até 20 centímetros.

De acordo com a JMA, o terremoto ocorreu às 11h39 locais de sexta-feira (23h39 de quinta-feira pelo horário de Brasília), com epicentro registrado no mar, ao sul da província de Mie, a uma profundidade de apenas 10 quilômetros.

O tremor foi sentindo mais intensamente em áreas na província de Wakamaka, atingindo intensidade de 4 graus na escala japonesa, que vai até 7 – o grau de magnitude equivale à intensidade do terremoto no epicentro. Já a escala japonesa considera o nível de abalo sentido na superfície da terra.

O forte tremor também foi sentido na região de Kinki, no centro-oeste da ilha de Honshu (Mie, Shiga, Kyoto, Osaka, Hyogo, Nara e Wakayama) e que inclui a região de Kansai (Osaka, Kobe e Kyoto), e na região de Tokai, no sul de Chubu e que inclui Gifu, Aichi e Shizuoka. Outras áreas na região central também foram atingidas.

Até o momento, autoridades locais não reportaram danos pessoais, nem prejuízos materiais causados pelo tremor. A JMA, no entanto, alerta para a possibilidade de réplicas (tremores secundários) em amplas áreas de Honshu.

Este é o terceiro terremoto de magnitude acima de 4 graus que ocorre em menos de dois dias. Na quinta-feira, um terremoto de magnitude 4,3 atingiu a província de Ibaraki (leste), no que se somou no terceiro terremoto com intensidade e profundidade semelhante a atingir a província em cinco semanas, o que a agência de notícias Kyodo sugeriu como “prenúncio de uma possível ocorrência e um terremoto mais possante na área em um futuro breve”.

O Japão faz parte do chamado ‘Anel de Fogo do Pacífico’, uma das zonas sísmicas mais ativas do mundo, e sofre terremotos diariamente. Mediante a isso, o país possui uma infraestrutura desenvolvida para resistir tremores que poderiam ser fatais em outras partes do mundo.

*Para saber mais detalhes, como áreas atingidas e suas respectivas intensidades do tremor, visite a página com os dados do terremoto no site oficial da JMA.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta