Curiosidades

5 produtos ‘esquisitos e sem utilidades’ desenvolvidos pela Sony

Veja uma seleção de cinco produtos considerados “bizarros” e sem muita utilidade” que foram desenvolvidos pela Sony.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

É de conhecimento geral que a Sony é uma das marcas mais inovadora, tanto que ela foi a primeira empresa a fabricar os gravadores de fita cassete no Japão, o rádio com transistores e foi também a responsável pelo início da revolução na indústria fonográfica, com a criação do Walkman, o tocador de fitas portátil que virou febre na década de 80.

As inovações não pararam, com a equipe de criação da empresa sempre colocando no mercado diversas novidades. Mas nem todas se transformaram em sucessos nas lojas, com alguns considerados esquisitos ou sem muita utilidade.

Embora algumas das invenções da marca não tenham sido comercializadas, elas são levadas a sério pela Sony, que cultiva um lado futurista e totalmente fora do “comum” para o mercado. Mesmo que alguns elementos estejam à frente de seu tempo, alguns deles chegam a ser curiosos por suas funções e estilo arrojado.

Em meio a alguns lançamentos da empresa, o site The Verge fez uma seleção de produtos considerados “bizarros” que foram desenvolvidos pela Sony.

O portal TecMundo, então, selecionou cinco produtos que achou os mais interessantes ou mais inúteis da lista da The Verge.

Conheça um pouco mais a fundo a evolução de invenções da empresa na lista a seguir:

 

Tablet P

Sony: Tablet P (Foto: Sony/Divulgação)

Tablet P (Foto: Sony/Divulgação)

 

Esse tablet, que tem um design baseado em uma concha, não foi nem de longe um sucesso entre os consumidores. Embora traga duas telas como inovação, ele não conta com atrativos o bastante para abocanhar parte do mercado. Seu preço de lançamento foi próximo aos US$ 400, algo que fica acima do esperado para um aparelho com dimensões não muito portáteis, duas telas pequenas no lugar de uma grande e apenas 4 GB de armazenamento.

 

Rolly

Sony: Rolly (Foto: Sony/Divulgação)

Rolly (Foto: Sony/Divulgação)

 

Este player de música tem um design baseado em uma mistura de bola de futebol americano com um ovo. Embora seu estilo bastante futurista chame a atenção, ele não é exatamente um sonho de consumo. O produto, cheio de sensores e que surgiu de um conceito um pouco confuso, custa US$ 400 e conta com apenas 1 GB de memória interna. Segundo a Sony, poderia ser ampliada com um cartão de até 2 GB (!), o que permitiria armazenar pouco mais de 500 músicas.

 

Data Discman DD-10

Sony: Data Discman DD-10 (Foto: Sony/Divulgação)

Data Discman DD-10 (Foto: Sony/Divulgação)

 

Uma mistura de Discman com dados de livros e dicionários. Esse era o Data Discman DD-10, produto comercializado pela Sony como uma alternativa de “Player de Livros Eletrônicos”. Eles funcionavam com MiniDiscs, que poderiam ser comprados com tradutores, dicionários, novelas e livros diversos. A ideia é boa, mas ele não era nada prático.

 

VAIO UX series

Sony: VAIO UX series (Foto: Sony/Divulgação)

VAIO UX series (Foto: Sony/Divulgação)

 

Muito antes de tablets se popularizarem, a Sony tentou o sucesso com um “quase-portátil” PC, rodando Windows e com um leitor de digitais. No entanto, o aparelho não era muito intuitivo e contava com apenas 2 GB de memória.

 

QRIO e AIBO

Sony: QRIO e AIBO (Foto: Sony/Divulgação)

QRIO e AIBO (Foto: Sony/Divulgação)

 

QRIO era o robô humanoide que nunca passou de um conceito, mas ele seria o companheiro do AIBO, um também estranho cachorro-robô comercializado pela empresa até o ano de 2006. Vendido por cerca de US$ 2 mil, ele não tinha muita utilidade além de brincadeiras, mas também não era aconselhado para crianças.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta