Notícias

Mais uma princesa do Japão se casará com plebeu

Key Moriya (E) e Princesa Ayako (E) | Foto: Kyodo / Agência da Casa Imperial

Ayako será obrigada a abdicar do título de princesa porque o noivo não tem vínculo consanguíneo com a nobreza.

Atualizado em 04/07/2018


A princesa Ayako de Takamado, membro da Casa Imperial do Japão, apresentou oficialmente ao público seu noivo, Kei Moriya, de 32 anos, um empresário de uma das maiores companhias de transporte do mundo, o que significa sua renúncia ao status de realeza.

O anúncio oficial do noivado e apresentação pública de Moriya aconteceu em uma coletiva de imprensa convocada nesta segunda-feira (2) no Palácio Imperial em Tóquio, onde a princesa falou à repórteres locais e internacionais.

“Ele [Kei Moriya] me pediu em casamento enquanto jantávamos em um restaurante. Foi tão repentino que tive de lhe pedir um tempo para pensar (…) Já que a nossa relação se tornou mais profunda e conhecemos a família e amigos um do outro, decidi aceitar a proposta”, revelou Ayako que, ao tomar a decisão de trocar alianças fora da Casa Imperial, terá de abandonar seu status de princesa.

A filha mais nova de Norihito, príncipe Takamado, e de Hisako, princesa Takamado, conheceu Key Moriya através da mãe, em meados de dezembro. A princesa Takamodo conhecia os pais de Moriya devido ao seu trabalho de divulgação de uma ONG local e pensou que ao apresentá-los, Ayako pudesse ganhar alguma inspiração para desenvolver atividades ligadas à assistência social – área em que é formada.

Os dois descobriram que os interesses em comum iam muito além do bem-estar global e da assistência social: ambos gostam de esquiar, de ler e de viajar.

O resultado acabou por ir mais longe que o desejo da mãe de Ayako e os dois vão ficar oficialmente noivos a 12 de agosto numa cerimônia tradicional chamada “Nosai no Gi”. O casamento deve depois acontecer em 29 de outubro, no Santuário de Meiji, em Tóquio, de acordo com a ‘CNN’.

Depois de trocar votos com Key Moriya, a princesa vai renunciar ao estatuto de membro da Família Imperial, tal como está estipulado na Constituição da Casa Imperial Japonesa. Contudo, vai receber uma quantia de cerca de um milhão de dólares.

Ayako, de 27 anos, não é primeira princesa da sua geração a deixar a Família Imperial para casar. Em 2014, a princesa Noriko, irmã mais velha de Ayako, se casou com Kunimaro Senge, filho mais velho do principal sacerdote de Izumo Taisha, um santuário xintoísta na província de Shimane. Depois do casamento, Noriko perdeu o status de princesa.

Já a prima em segundo grau de Ayako e Noriko, a princesa Mako, neta mais velha do Imperador Akihito, anunciou o casamento com um membro de fora da realeza em maio de 2017 , o que atraiu, e muito, a atenção da mídia internacional.

Entretanto, a cerimônia foi adiada algumas vezes devido à problemas com desastres naturais no país e, depois, por conta de problemas familiares do noivo e suposta falta de tempo da princesa. Agora, o casamento só acontecerá em 2020.

A princesa justificou a decisão dizendo que quer pensar “mais profundamente” no casamento e “dedicar tempo suficiente para preparar a cerimônia”.

Já a princesa Ayako, que não é descendente do Imperador Akihito, não atrai tanta atenção como a prima. Contudo, ela é é uma descendente direta do Imperador Showa, portanto, o casamento vai, ainda assim, levantar questões sobre o futuro da monarquia hereditária mais antiga do mundo.

O casamento de Ayako irá reduzir para 18 o número de membros da dinastia hereditária reinante mais antiga do mundo.

Saiba mais
» Imperador do Japão fica doente e cancela agenda
» Saiba mais sobre a Família Imperial do Japão

Dos 18 membros reais, apenas quatro, excluindo Akihito, de 84 anos, são homens e, portanto, com acesso ao trono: o irmão do imperador, o príncipe Hitachi (82 anos), o príncipe herdeiro Naruhito (58 anos), o seu irmão Akishino (52 anos) e o príncipe Hisahito, de 11 anos e irmão mais novo da princesa Mako e terceiro na linha de sucessão ao trono, já que Naruhito tem uma filha única e mulheres não podem ascender ao trono no Japão, somente membros homens podem contrais matrimônio com “plebeias”, um forte motivo para reformar nas leis da Casa Imperial do Japão, além da reforma para abdicação do Imperador Akihito.

As celebrações “Nosai no Gi” terão início no próximo dia 12 de agosto, altura em que ocorrerão uma série de rituais até à data do casamento, em 29 de outubro.

Do Mundo-Nipo
Fontes: CNNImperial Family Japan | Kyodo News

Comentários