Notícias

Japão emite alerta máximo diante de possível míssil da Coreia do norte

Sistema antimísseis do Japão (Foto: Arquivo/ Força Marítima de Autodefesa do Japão)

O Japão deve manter o nível máximo de preparação até considerar que não haja mais ameaça ao seu território.

O governo do Japão ordenou que as Forças de Autodefesa do país fiquem em alerta máximo e que se preparem para a possibilidade de ter que interceptar um ou mais mísseis que a Coreia do Norte pode lançar em breve.

A ordem foi emitida ontem (8) e o governo vai mantê-la em vigor e renová-la a cada três meses em caráter temporário. Tóquio tem emitido ordens do gênero sempre que há indícios de que a Coreia do Norte está se preparando para testes de mísseis balísticos, como parte de seu programa de armas nucleares, o que muito tem preocupado a comunidade internacional.

No entanto, tem se tornado cada vez mais difícil detectar com antecipação os sinais de novos lançamentos do regime norte-coreano.

O Executivo ordenou a mobilização do sistema antimísseis terra-ar Patriot Advanced Capability-3 (PAC-3) nas instalações do Ministério da Defesa, no centro de Tóquio, além de seus contratorpedeiros equipados com o sistema Aegis, sendo esses estrategicamente posicionados ao largo da costa leste do país.

Na quarta-feira passada, o lado norte-coreano disparou dois mísseis de médio alcance. Acredita-se que um deles tenha explodido no ar, enquanto o outro teria caído a cerca de 250 quilômetros ao largo da costa do Mar do Japão, dentro da zona econômica exclusiva do país.

Alguns dos testes realizados por Pyongyang nos últimos meses utilizaram plataformas de lançamento móvel (TEL) que, caso sejam plenamente desenvolvidas, ampliarão suas capacidades de ataque ao dificultar a detecção dos projéteis.

Fonte: NHK News Japan.

Comentários