Notícias

Japão tem 541 mil jovens que preferem viver isolados da sociedade

Cena do curta-metragem American Hikikomori (Foto/Divulgação)

A pesquisa do governo japonês revela que 591 mil pessoas com idade entre 15 e 39 evitam o contato social “total”.

Estima-se que 541.000 pessoas no Japão com idade entre 15 e 39 anos evitam o contato social e se fecham em suas casas, de acordo com uma pesquisa do governo do país divulgada no meio desta semana.

Apesar de o número ser muito elevado para um único país, em nível global, ele é menor quando comparado com o levantamento anterior, divulgado pelo Escritório do Gabinete Japonês em 2010, quando o número situou-se em 696 mil “hikikomori” (termo japonês dado a pessoas que optam viver reclusas em seus lares).

Contudo, o levantamento este ano não dá uma visão global da extensão do fenômeno, uma vez que não incluem aqueles com idade a partir de 40 anos. Então, o numero pode ser muito mais extenso do que o registrado em 2010.

A pesquisa deste ano destaca uma tendência alarmante de pessoas que têm se retirado da sociedade por um período mais longo. “Hikikomori” que se isola em suas casas por pelo menos sete anos representa aproximadamente 35% do total.

Além disso, o estudo também mostrou que o número de tais reclusos na faixa etária entre 35 e 39 anos mais que dobrou.

Contudo, em vista de que o número de pessoas na faixa etária da pesquisa (entre 15 e 39 anos) apresentou um descenso de 155 mil em relação ao estudo de 2010, o funcionário do Escritório do Gabinete que divulgou os dados disse que os esforços do governo para resolver a questão, incluindo a criação de centros de apoio regionais, “tem contribuído para a redução do fenômeno”.

O Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do Japão define “hikikomori” como “pessoa que tenha ficado em casa por pelo menos seis meses, sem ir à escola, ao trabalho e sem interagir com outras pessoas em qualquer ambiente social”.

A pesquisa, que é apenas a segunda de seu tipo no Japão, foi realizada a partir de dezembro de 2015 e cobriu 5.000 domicílios em todo o país, mas apenas lares com pelo menos um membro com idade entre 15 e 39 anos.

Com Agência Kyodo

Comentários