Notícias

Japão condena atentado em Barcelona

Atentado em Barcelona deixa 13 mortos (Foto: Getty/Kyodo)

Atentado na avenida Las Ramblas deixou 13 mortos e pelo menos uma centena de feridos.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, enviou nesta sexta-feira (18) uma mensagem ao premiê da Espanha, Mariano Rajoy, manifestando condolências aos familiares da vítimas no ataque terrorista ocorrido na quinta-feira (17) em Barcelona.

Na mensagem, Abe disse estar chocado e enfurecido com o que classificou de “ato desumano”, condenando veementemente o ataque.

O líder japonês também demonstrou solidariedade para com o povo espanhol que passa por um momento difícil. “Nenhum ato terrorista pode invalidar os valores compartilhados pelos povos do Japão e da Espanha”, declarou ele, acrescentando que o Japão irá trabalhar com a Espanha e com a comunidade internacional para combater o terrorismo.

Atentados
A polícia catalã ainda procura pelo motorista da van que atropelou várias pessoas no calçadão mais famosos de Barcelona na tarde de quinta-feira, matando 13 pessoas e deixando pelo menos uma centena de feridos. Houve ainda um morto em Cambrils, a pouco mais de 100 quilômetros de Barcelona.

A van avançou contra pedestres em ziguezague e atropelou pessoas por um trecho de cerca de 500 metros na avenida Las Ramblas – um calçadão que cruza 1,2 km pelo centro de Barcelona – antes de parar na frente de um famoso mosaico do artista Joan Miró. O calçadão é popular entre turistas por causa de suas lojas, bares e restaurantes

A agência de proteção civil espanhola informou que as vítimas do ataque da van são de pelo menos 24 países, entre eles Espanha, França, Alemanha, Holanda, Argentina, Venezuela, Bélgica, Austrália, Hungria, Peru, Romênia, Irlanda, Grécia, Cuba, Macedônia, China, Itália, Argélia.

O premiê espanhol, Mariano Rajoy, anunciou três dias de luto nacional. O ataque é o último de uma série de atentados semelhantes ocorridos nos últimos 13 meses em diferentes cidades europeias, como Nice, Berlim, Londres e Estocolmo.

A polícia local classificou o episódio como ataque terrorista. O motorista escapou e não se sabe ainda se ele estava entre os cinco suspeitos mortos pela polícia em outro incidente ocorrido na madrugada desta sexta-feira em Cambrils.

O ataque de Barcelona é o pior atentado do tipo na Espanha desde que 190 pessoas morreram nos ataques a bomba em trens de Madri, em 2004.

Segundo a polícia, há relação entre o ataque com a van em Barcelona, os suspeitos mortos em Cambrils e uma explosão em uma casa em Alcanar na noite de quarta-feira.

O premiê espanhol, Mariano Rajoy, afirmou pelo Twitter que “os terroristas nunca derrotarão um povo unido que ama a liberdade frente à barbárie. Toda a Espanha está com as vítimas e (suas) famílias”.

Na manhã desta sexta-feira, o policiamento foi reforçado nas Ramblas. Mediante isso, turistas e moradores voltaram a trafegar pelo local.

Fontes: NHK World News | BBC News.

Comentários