Política

Japão precisa ter capacidade de atacar inimigos, diz ministro da Defesa

O ministro expressou preocupação com a possibilidade de mísseis nucleares da Coreia do Norte.

Do Mundo-Nipo

Força de Autodefesa do Japão durante exercício militar (Foto: AFLO)

Força de Autodefesa do Japão durante exercício militar (Foto: AFLO)

O ministro da Defesa do Japão, Itsunori Onodera, disse que o governo japonês deveria estudar a capacidade das Forças de Autodefesa de atacar uma base inimiga.

Durante um discurso na última sexta-feira, Onodera disse que admitiu que a capacidade de mísseis da Coreia do Norte está além do que o Japão tinha antecipado.

Ele expressou preocupação com a possibilidade de mísseis nucleares da Coreia do Norte, que já conduziu testes nucleares e lançamento de mísseis.

O ministro disse que confia na capacidade de interceptação de mísseis japonesa, mas disse que em algum momento poderiam deixar de interceptá-los.

Onodera também mencionou a necessidade de se considerar a destruição das origens de tais ameças.

O ministro afirmou que a constituição do Japão não nega o direito das Forças de Autodefesa atacarem uma base inimiga.

A Constituição Pacifista japonesa, que não foi revista desde que entrou em vigor em 1947, foi elaborada sob a supervisão dos Estados Unidos durante a ocupação do Japão do pós-guerra. O art. 9 da consituição estipula que “o povo japonês renuncia para sempre à guerra como direito soberano da nação, assim como à ameaça ou ao uso da força como meio para resolver os conflitos internacionais”.

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*