Política

Coreia do Sul alerta Coreia do Norte sobre novas sanções da ONU

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a situação na Península Coreana pode se tornar “incontrolável”.

Do Mundo-Nipo

Bandeiras da Coreia do Norte (Foto: Wikimedia Commons)

Bandeiras da Coreia do Norte (Foto: Wikimedia Commons)

A Coreia do Sul advertiu o governo norte-coreano nesta terça-feira de que o mesmo estará sujeito a novas sanções do Conselho de Segurança da ONU se lançar um míssil balístico.

“O lançamento de mísseis balísticos da Coreia do Norte será uma violação das resoluções aprovadas no Conselho de Segurança da ONU. Nesse sentido, outras medidas serão discutidas”, disse o porta-voz da chancelaria da Coreia do Sul, Cho Tai Young, conforme citou a agência Kyodo.

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul acredita que Pyongyang possa realizar um teste de lançamento de míssil na quarta-feira (10).

As resoluções da ONU punirão a Coreia do Norte a partir de lançamentos que utilizam a tecnologia de mísseis balísticos.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse hoje que a situação na Península Coreana pode se tornar “incontrolável”.


saiba mais


Coreia do Norte alerta estrangeiros para deixarem a Coreia do Sul


Partidos esquerdistas do Brasil declaram apoio à Coreia do Norte


“O atual nível de tensão é muito perigoso. Um pequeno incidente causado por erro de cálculo ou erro de julgamento pode criar uma situação incontrolável”,  disse Ban em coletiva de imprensa em Roma.

Ban pediu que os países envolvidos se abstenham da “retórica provocativa” e que as nações vizinhas tentem influenciar Pyongyang para manter a paz.

A Coreia do Norte instou, nesta terça-feira, que estrangeiros na Coreia do Sul planejem uma evacuação em caso de guerra.

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe de comentário

*