Política

Japão e Austrália firmam cooperação para investigação da queda do avião na Ucrânia

Japão prometeu contínuo apoio para investigar o incidente e pressionar rebeldes na Ucrânia a concordarem com um cessar-fogo.

Do Mundo-Nipo

Os ministros de Relações Exteriores do Japão, Fumio Kishida, e da Austrália, Julie Bishop, concordaram em continuar a cooperar com as investigações sobre a derrubada do voo da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia, em julho, conforme noticiou a Agência Kyodo.

 

Equipe de emergência recolhem corpos no local onde caiu avião na Ucrânia (Foto: Getty Images)

Equipe de emergência recolhem corpos no local onde caiu avião na Ucrânia (Foto: Getty Images)

 

Kishida e Bishop se reuniram no sábado (9), durante um congresso asiático em Naypyitaw, capital de Mianmar, onde ambos concordaram em aumentar a cooperação sobre as investigações.

Após o encontro, Kishida disse a repórteres que prometeu o contínuo apoio do Japão para investigar o incidente e pressionar rebeldes na Ucrânia a concordarem com um cessar-fogo, para assim iniciar o processo de paz.

 

Investigações sobre a queda do avião da Malaysia Airlines

Nesta semana, o governo ucraniano suspendeu a trégua decretada ao redor da área de queda do avião da Malaysia Airlines, uma zona sob controle rebelde no leste do país, após a suspensão das investigações dos especialistas internacionais.

“O regime de trégua na área de queda deixará de estar em vigor enquanto as investigações não forem retomadas”, afirmou um comunicado do governo, segundo a Agência France Presse.

A Holanda, que perdeu 196 cidadãos entre os 298 mortos na tragédia do voo MH17, que foi derrubado em 17 de julho, disse na quarta-feira (6) que estava paralisando a missão de recuperação por causa dos contínuos combates na região.

O primeiro-ministro Mark Rutte disse a jornalistas em Haia que o risco apresentado para a equipe, composta de 70 especialistas australianos, holandeses e malaios, era muito grande para continuar os trabalhos naquela área.

Um porta-voz da Defesa ucraniana disse que forças ucranianas não estavam realizando qualquer ação militar dentro de um raio de 20 quilômetros do local da queda, de acordo com a Agência Reuters.

Um comunicado do governo afirmou depois que “especialistas estavam de acordo que o regime de cessar-fogo na área da queda do avião… não estará em vigor até haver um segundo estágio da investigação”.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários

Deixe um comentário