Notícias

Tribunal do Japão condena fuzileiro dos EUA pelo estupro de japonesa

O fuzileiro foi condenado a 30 meses de prisão pelo estupro de uma jovem japonesa em um hotel na cidade de Naha.

Um fuzileiro norte-americano acusado de estuprar uma japonesa na ilha de Okinawa, no extremo sul do Japão, foi condenado nesta sexta-feira (15) a 30 meses de prisão. Justin Castellanos, de 24 anos, foi sentenciado pelo Tribunal do Distrito de Naha, capital Okinawa, ilha que abriga bases aéreas dos EUA desde o fim da Segunda Guerra Mundial, cuja presença têm gerado inúmeros protestos por parte da população local.

O fuzileiro, que estava lotado da base aérea americana em Kadena, em Okinawa, foi detido em março, acusado de ter estuprado uma turista japonesa em um hotel da cidade de Naha quando ela estava inconsciente.

Em junho, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou que estava negociando com os Estados Unidos uma redução das tropas norte-americanas instaladas na região de Okinawa, após uma série de crimes cometidos pelo militares americanos.

Abe anunciou as negociações durante a comemoração dos 71 anos da Batalha de Okinawa, marcada por fortes protestos da população local contra as bases norte-americanas. As manifestações se intensificaram após a divulgação do estupro da jovem japonesa por Justin Castellanos.

O primeiro-ministro japonês acrescentou que está negociando com os EUA possíveis alterações no acordo bilateral assinado em 1960, no qual refere às bases militares norte-americanas em território japonês.

Segundo Abe, o objetivo principal das negociações é “reduzir a carga” sobre Okinawa, localidade que alberga a maioria das instalações militares do EUA no Japão.

Fontes: Agência de notícias AFP | Agência Kyodo.

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta