Economia

Média salarial sobe pelo segundo mês consecutivo no Japão

O salário-base, pagamento de horas extras e gratificações especiais também cresceram em agosto.

A média salarial ajustada pela inflação (salário real) dos trabalhadores no Japão cresceu 0,2% em agosto, em termos anualizados, marcando o segundo mês consecutivo de alta, de acordo com dados preliminares divulgados nesta segunda-feira (5) pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social.

O relatório preliminar do Ministério mostra ainda que o salário nominal aumentou 0,5% em agosto, ou seja, os trabalhadores japoneses ganharam, em média, 272,382 mil ienes (cerca de 8,9 mil reais).

No mesmo período, o salário-base aumentou 0,5%, para 239,714 mil ienes (cerca de 7,8 mil reais), enquanto o pagamento de horas extras trabalhadas cresceu 1,5%. Já as gratificações especiais, como bônus, subiu 0,6%.

Em julho, a média salarial ajustada pela inflação, que mostrou crescimento de 0,3% no relatório preliminar anterior, foi revista para alta 0,5%. Foi o primeiro aumento salarial em termos anualizados desde abril de 2013. O resultado positivo no sétimo mês do ano ocorreu após uma forte retração registrada no mês anterior.

Os dados animadores levaram o Ministério a manter a avaliação anterior, de que “o salário dos trabalhadores está mais robusto”, acrescentando ainda que o quadro atual apresenta uma “tendência de melhora”.

Além disso, o mercado de trabalho no Japão tem registrado melhora acentuada. A disponibilidade de emprego no país atingiu em agosto seu nível mais alto em 23 anos e nove meses, enquanto a taxa de desemprego subiu 0,1 ponto percentual ante o mês anterior, de acordo com dados recentes do governo.

Salário real x nominal
O salário nominal é medido em quantidade de moeda, no padrão monetário vigente. Já o salário real é medido em termos de poder de compra (bens e serviços) do salário nominal, em um determinado período.

Se há uma alta geral de preços dos bens e serviços (inflação), sem que os salários subam na mesma proporção e no mesmo ritmo, o poder de compra do salário nominal cai, isto é, o salário real diminui.

(Com informações da Agência Kyodo)

Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários