Mais Esportes

Brasil derrota o Japão com quatro gols de Neymar

O camisa 10 do Brasil jogou com um exímio atacante.

Do Mundo-Nipo

Com um Dunga sereno, que se preocupou mais em orientar sua equipe do que reclamar, a Seleção do Brasil derrotou a Japão nesta terça-feira (14), em Cingapura, por um placar elástico de 4 a 0 – todos marcados pelo atacante Neymar.

 

Brasil derrota Japao por 4 a 0 (Foto: AP/Kyodo)

O camisa 10 jogou com um exímio atacante (Foto: AP/Kyodo)

 

Depois de Tardelli comandar a vitória sobre os argentinos, desta vez coube ao camisa 10 assumir o papel de goleador. Preciso, Neymar praticamente não desperdiçou as oportunidades que teve, aparecendo como um exímio centroavante, conseguindo marcar até um gol de cabeça.

Com o resultado, a “Seleção Canarinho” alcança a quarta vitória seguida sob o comando de Dunga, ostentando também uma defesa invicta.

Por outro lado, o treinador da Seleção Japonesa, Javier Aguirre, que começou com uma outra linha experimental enquanto forma sua equipe de defesa para a Copa da Ásia, em janeiro, disse que estava satisfeito com o desempenho no primeiro semestre de seus comandados.

“Eu acho que a equipe foi bem no primeiro tempo, e não teria sido estranho se tivéssemos empatados”, disse o treinador mexicano. “Mas, depois que eles (Brasil) marcaram o segundo gol, é que o time se desfez um pouco”, declarou o mexicano em coletiva de imprensa após o término do jogo.

Como prometido, Aguirre fez várias alterações na equipe, como aconteceu na vitória de 1 a 0 sobre a Jamaica na última sexta-feira – a primeira desde que o mexicano assumiu o comando da Seleção Japonesa.

O meia do AC Milan, Keisuke Honda, começou no banco, juntamente com a Yuto Nagatomo, defensor do Inter de Milão. Yu Kobayashi, Ryota Morioka e Taishi Taguchi fizeram suas estreias na equipe nacional, enquanto Eiji Kawashima voltou no gol.

“Estamos usando esses jogos como referência para a Copa da Ásia, até mesmo contra o Brasil”, disse Aguirre. “Claro que queria um bom resultado, mas estávamos jogando contra uma equipe de primeira classe e que foi campeã do Mundo por muitas vezes.”

 

Como foi o jogo

A aposta de Dunga no 4-2-3-1, sem um centroavante preso dentro da área, começa a se consolidar, especialmente no que diz respeito à disposição ofensiva do time. Com boas inversões de posicionamento entre Neymar e Diego Tardelli, o Brasil precisou de apenas 17 minutos para abrir o placar com o capitão da Seleção.

Desta vez, o camisa 10 apareceu como um exímio atacante às costas da defesa do Japão após receber ótimo lançamento de Diego Tardelli. Neymar apareceu como um falso atacante para tocar por cima do goleiro Kawashima.

O gol do astro do Brasil, que ainda acertou a trave em cobrança de falta pouco antes de anotar apenas o nono gol do Estádio Nacional de Cingapura, desmontou a tentativa do Japão de sufocar a saída de bola do Brasil.

Nos primeiros dez minutos, a equipe de Javier Aguirre esboçou uma marcação sob pressão com sete jogadores no campo de defesa da Seleção. Posteriormente, porém, os japoneses recuaram e as ameaças contra a meta de Jefferson se resumiram basicamente em chutes de fora da área.

Enquanto Dunga promovia as entradas de Mário Fernandes, Everton Ribeiro e Philippe Coutinho na volta do intervalo, o Japão colocava em campo o seu principal jogador, Honda, que foi poupado na etapa inicial, para tentar uma reação.

A tentativa dos japoneses de vencer o Brasil pela primeira vez na história, entretanto, se tornaria mais difícil logo aos dois minutos, depois que Neymar, de novo, cravou 2 a 0 para a Seleção. Em jogada semelhante a do primeiro gol, o camisa 10, infiltrado entre os dois zagueiros, recebeu de Philippe Coutinho e apenas tocou na saída de Kawashima.

Rápido e com toques de primeira, o Brasil praticamente determinou o triunfo com o protagonista da noite em Cingapura. Bem posicionado próximo à pequena área, Neymar teve o trabalho apenas de empurrar a bola para o gol, aos 31 minutos, após rebote de Kawashima.

Para completar, ainda teve tempo para Neymar marcar de cabeça. Sozinho, aos 35 minutos, ele apenas testou contra o gol do Japão após Kaká e Robinho tramarem bonita tabela pelo lado esquerdo.

 

FICHA TÉCNICA

BRASIL 4 X 0 JAPÃO

Data: 14/10/2014

Local/horário: Estádio Nacional de Cingapura, 7h45 (de Brasília)

Renda e público: 51.577 presentes

Cartões amarelos: (BRA); (JAP)

Cartões vermelhos:

Gols: Neymar 17`/1ºT, Neymar 2`/2ºT, Neymar 31`/2ºT, Neymar 35`/2ºT,

BRASIL: Jefferson, Danilo (Mário Fernandes/ intervalo), Miranda, Gil, Filipe Luís; Luiz Gustavo (Souza 26`/2ºT), Elias (Kaká 30`/2ºT), Oscar (Philippe Coutinho/intervalo), Willian (Everton Ribeiro/intervalo), Neymar; Diego Tardelli (Robinho/19`/2ºT) . TÉC: Dunga

JAPÃO: Kawashima, Sakai,Shiotani, Kosuke Ota; Morishige, Morioka (Honda/intervalo), Shibasaki (Suzuki 38`/2ºT), Tanaka (Hosogai 25`/2ºT), Taguchi; Okazaki e Kobayashi (Muto 6`/2ºT). TÉC: Javier Aguirre

(Com informações do Globo Esporte e Agência Kyodo)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Comentários