Notícias

Tufão Chaba segue com fúria pelo oeste do Japão

O mapa mostra a localização do tufão Chaba na manhã desta quarta feira (Foto: Reprodução/ANN)

Na ilha de Tsushima, em Nagasaki, mais de 30 mil pessoas receberam ordem para deixar suas casas.

O poderoso Tufão Chaba continua se movendo através da região oeste do Japão, onde a população se mantém em alerta pelas tempestades, ventos fortes e mar extremamente agitado com a fúria do fenômeno, 18º tufão da temporada no Pacífico e classificado como “violento” pela Agência Meteorológica do Japão (JMA, na sigla em inglês), informou nesta quarta-feira (5) a emissora pública ‘NHK’.

De acordo com o último boletim da JMA, a forte tempestade está se movendo em direção nordeste sobre as águas entre a região oeste de Kyushu, terceira maior ilha do Japão, e a península coreana.

Por volta das 06h locais de hoje, Chaba se movimentava a uma velocidade de 30 km/h, com ventos sustentados em 140 km/h em seu centro e rajadas de até 280 km/h, segundo a ‘NHK’.

Autoridades aconselharam mais de 30.000 pessoas na ilha de Tsushima, na província de Nagasaki, a deixarem suas casas. A área está sendo uma das mais afetadas pela força do tufão, que levou chuvas torrenciais e ventos fortes a toda ilha. Escolas públicas e órgãos públicos na prefeitura também fecharam nesta quarta-feira.

Contudo, a JMA espera que o tufão contorne Kyushu, onde o tráfego aéreo e marítimo foi interrompido em algumas localidades. Nesta quarta-feira, mais de 80 voos domésticos para a região foram cancelados.

Entre segunda e terça-feira, autoridades lançaram alerta máximo perante as condições meteorológicas extremas geradas pela tempestade na ilha principal de Okinawa, onde o Chaba provocou rajadas de ventos de aproximadamente 300 quilômetros por hora, precipitações torrenciais e ondas gigantes.

Milhares de pessoas tiveram de ser retiradas das suas casas em 25 municípios da prefeitura. Escolas e departamentos de organismos públicos permaneceram fechados ao longo dos dois últimos dias, para evitar expor a população a perigos como inundações e deslizamentos de terra.

Cerca de duas centenas de voos nacionais e internacionais foram cancelados, incluindo todos os operados pela All Nippon Airways (ANA) e pela Japan Airlines (JAL), informaram as duas companhias aéreas.

Foram canceladas também todas as ligações marítimas entre as 160 ilhas que formam  o arquipélago de Okinawa, onde cerca de 4.000 casas ficaram sem eletricidade. Segundo a  ‘NHK’, autoridades não registraram vítimas ou desaparecidos até o momento.

A JMA prevê que o fenômeno perderá força enquanto se move entre o Japão e a Coreia do Sul, onde o supertufão provocou ventos violentos e chuvas fortes nesta quarta-feira (5).

De acordo com a agência de notícias ‘Reuters’, ao menos três pessoas morreram na Coreia do Sul em consequência da passagem do Chaba no país entre terça e quarta-feira. O principal porto e instalações industriais do país foram atingidos.

A produção em algumas fábricas precisou ser interrompida. A atividade nas duas fábricas da Hyundai na cidade de Ulsan, que produz os sedãs Accent e os utilitários Santa Fe, foi suspensa.

Imagens de televisão mostraram grandes inundações em partes das cidades de Ulsan e Busan, carros e edifícios parcialmente submersos e ondas causadas pela elevação das águas atingindo blocos de apartamentos perto da costa.

Mais de 80 voos no Aeroporto de Gimhae, que serve Busan, foram cancelados, enquanto o serviço de trem bala KTX também foi interrompido no sul do país.

Fontes: NHK News | Agência Reuters.

Comentários