Turismo

Programas gratuitos para fazer em Tóquio

Foto: Distribuição/Post Cards

Tóquio possui vários locais com acesso gratuito, que incluem museus, parques e até centros históricos, como templos, além de atividades culturais.

Pode parecer impossível encontrar programas gratuitos em uma das cidades mais caras do mundo, no entanto, Tóquio possui uma diversidade de locais com acesso gratuito.

Museus, parques, locais históricos como templos, além de muitas atividades culturais que podem ser visitadas sem custo algum, o que é uma boa notícia para os turistas que querem conhecer a capital japonesa e ainda aproveitar a famosa culinária do Japão.

Veja, abaixo, locais gratuitos para visitar em Tóquio:
Templo Meiji Jingu

O templo Meiji Jingu é uma relíquia da antiga Tóquio que vale a pena visitar. O santuário foi construído há mais de 90 anos em homenagem ao Imperador Meiji, que reinou na época em que o Japão se abriu para o mundo após séculos de isolamento.

O tataravô do atual imperador Akihito foi também um símbolo da modernização e da militarização do país no fim do século 19 e início do 20.

O Templo tem uma floresta de 170 mil árvores, com 275 espécies (Foto: Meiji Jingu Naien)
O Templo tem uma floresta de 170 mil árvores, com 275 espécies | Foto: Meiji Jingu Naien

Os jardins, os lagos de nenúfares e a arquitetura do templo oferecem um descanso prazeroso no barulhento centro da cidade. Se o turista tiver sorte, poderá ainda acompanhar uma procissão solene de casamento tradicional, que frequentemente é realizada no local.

Do templo, é possível chegar com uma caminhada curta ao distrito mais descolado do Japão moderno: a área de Harajuku e Omotesando, uma meca de cultura e moda.

Passeie pela rua Takeshita, cheia de jovens em busca das últimas tendências, e pelo Omotesando Hills, centro comercial criado pelo renomado arquiteto Tadao Ando. Também vale a pena entrar na ousada galeria Design Festa. Para descansar ou ver gente, vá ao parque Yoyogi, também na área.

Parlamento Japonês

O Parlamento Japonês  fica em uma área que já foi ocupada por ‘Senhores feudais’ e hoje abriga as sedes legislativas do Japão. Finalizado em 1936, o prédio com cúpula piramidal abriga duas câmaras:  a Casa dos Representantes e a Casa dos Conselheiros.

Parlamento Japonês (Foto: Creative Commons)
Parlamento Japonês | Foto: Creative Commons

A Casa dos Conselheiros oferece tour gratuito de uma hora de duração, mas somente quando não há sessões legislativas. O tour passa pela galeria pública, a sala do imperador e um hall central, com o chão decorado com intrincados mosaicos feitos com 1 milhão de pedaços de azulejos, além de murais representando as quatro estações.

Mercado de peixes

É do maior mercado de peixes do mundo que vêm os lindos pedaços de atum do sushi servido em Tóquio. Cerca de 2 mil toneladas de peixe de vários tipos são vendidas diariamente, assim como todo tipo de fruto do mar imaginável. Se quiser ver os famosos leilões de peixe, acorde cedo e chegue antes das 5h.

Mercado Tsukiji (Foto: Asahi Images)
Mercado Tsukiji | Foto: Asahi Images

Se preferir ir depois (mas não muito, porque as lojas fecham na parte da tarde), ainda dá para passar horas andando pelo labirinto de ruas e becos do mercado.

Fique atento aos carrinhos motorizados que passam por lá, cheios de gelo recheados com peixes, e não use sapatos abertos. Há algumas barracas de sushi fresco dentro e em volta do mercado, assim como uma área de compras que vende desde frutas secas a facas afiadas.

O templo budista Tsukiji Hongwanji, conhecido por sua arquitetura de estilo indiano, fica logo cruzando a rua e também tem entrada gratuita.

Transferência do mercado (atualização)

O governo metropolitano de Tóquio decidiu transferir o velho mercado de Tsukiji para Toyosu, na baía de Tóquio. O local fica a apenas alguns quilômetros ao sul do antigo Tsukiji.

O mercado de Toyosu é uma instalação fechada adequada para controlar temperaturas e saneamento. Além disso, ele é 1,7 vezes maior que o de Tsukiji, que já era o maior mercado de peixes do mundo.

SAIBA MAIS
Passeio na ilha de Odaiba

Se precisar queimar colorias depois de comer a deliciosa comida local, o plano perfeito é andar pela Rainbow Bridge até a ilha de Odaiba, onde é possível fazer um piquenique, correr ou tomar sol em praias construídas pelo homem.

A distância é de apenas 1,7 km, incluindo a passagem por uma ponte suspensa de 918 metros, e pode ser percorrida em menos de uma hora.

Baía de Odaiba, em Tóquio (Foto: TripAdvisor)
Baía de Odaiba, em Tóquio | Foto: TripAdvisor

No lado norte da ponte, é possível ter uma vista panorâmica da cidade, com o altíssimo edifício Tokyo SkyTree subindo para o céu como uma agulha.

Na parte sul dá para ver o parque Daiba e uma cópia da Estátua da Liberdade, assim como o píer Shinagawa e o píer Oi.

Além do parque Daiba, Tóquio tem vários outros parques e museus que também são gratuitos, incluindo o Museu de Ciência Marítima e o Museu de Ciências Aquáticas.

Vivencie um terremoto
Centro de Prevenção de Desastres Ikebukuro (Foto: divulgação)
Centro de Prevenção de Desastres Ikebukuro (Foto: divulgação)

O Centro de Prevenção de Desastres Ikebukuro oferece a vivência de um terremoto tão forte quanto o ocorrido em março de 2011 no Japão, uma experiência educativa realizada através de um simulador.

O centro também oferece experiências de extinção de incêndio e fumaça, bem como a exibição de um filme do Grande Terremoto que atingiu o leste do Japão, com o tema “Salvar a sua vida em um desastre através da experiência simulada de prevenção de desastres!”.

Os visitantes podem passar por duas horas de experiência de prevenção de desastres com um instrutor, tendo ainda a oportunidade de apagar um pequeno incêndio usando extintores de verdade.

Por Maria Rosa
Fontes: Kyodo News | The Asahi Shimbum.

Restrição de uso
É permitida a reprodução somente para fins educativos e desde que com o devido crédito ao Mundo-Nipo.com (MN), com link direcionando para mundo-nipo.com. Para reprodução com fins comerciais, leia a Restrição de uso.

👉 Matéria atualizada em 04/11/2019.