Mais Esportes

Campeonato Japonês terá partida sem público pela primeira vez em sua história

Trata-se de uma medida punitiva após torcedores do Urawa Reds exibir uma faixa com discriminação étnica durante um jogo no início deste mês.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

A liga profissional de futebol do Japão (J-League) irá realizar, pela primeira vez, uma partida sem espectadores no próximo domingo, dia 23 de março. Trata-se de uma medida punitiva que está sendo tomada depois que torcedores do Urawa Reds exibiram uma faixa com conotação racista durante um jogo no início deste mês.

 

Torcedores do Urawa Reds exibem faixa com conteúdo racista (Imagem: Reprodução)

A faixa continha um texto com discriminação étnica, que dizia “Japanese Only” (Imagem: Reprodução)

 

A faixa continha um texto com discriminação étnica, que dizia  “Japanese Only” (somente japoneses), o que ganhou notoriedade internacional, causando revolta entre ativistas e organizações de combate a discriminação racial e étnica.

A emissora NHK entrevistou Hiroshi Yamamoto, professor da Faculdade de Esportes e Estudos da Saúde, da Universidade Hose para comentar sobre a questão. Segundo ele, no mundo dos esportes, a ordem de realizar partidas sem público é uma punição rigorosa contra torcedores que se recusam a obedecer regras, como em casos de violência em estádios, por exemplo.

Yamamoto deu como exemplo um jogo entre Japão e Coreia do Norte que foi realizado sem plateia nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006. Isso porque, na partida anterior, os torcedores norte-coreanos jogaram objetos no campo, interrompendo a partida.

Em um caso anterior, o Urawa Reds teve que pagar uma multa de 5 milhões de ienes, ou cerca de 49 mil dólares, quando os torcedores do time fizeram comentários ofensivos.

Comparado com esse incidente, a ordem de jogar uma partida sem espectadores é uma punição muito mais rigorosa. Estima-se que o Urawa Reds venha a ter um prejuízo de cerca de 100 milhões de ienes (equivalente a US$ 980 mil dólares) por não poder obter receita proveniente da venda de ingressos.

Em relação ao motivo de se aplicar uma medida mais rígida, o professor diz que futebol é uma das modalidades esportivas mais populares do mundo. Muitos jogadores japoneses estão atuando em clubes europeus. Jogadores estrangeiros também querem fazer parte da J-League. O ato de segurar uma faixa discriminatória poderia levar a uma rejeição de oportunidade de atuação desses jogadores no cenário internacional. A audiência está também se tornando mais global.

A partir da perspectiva desses movimentos de internacionalização, o professor Hiroshi Yamamoto ressalta que não há justificativa para esse slogan discriminatório.

Quando perguntado sobre o que os torcedores japoneses poderiam aprender com esse incidente, o professor diz que, quando se emite uma mensagem, os torcedores devem considerar se ela irá dar força a jogadores ou deixar uma sensação boa para o público. Além disso, é importante que as pessoas não sintam a mensagem como sendo ofensiva. É essencial também que os clubes analisem a mensagem e criem uma regra para retirá-la, se necessário.

(Do Mundo-Nipo com informações da Rede de TV NHK)

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta