Notícias

Tufão Neoguri leva novas tempestades ao Japão

Foto: Arquivo/Kimimasa Mayama

A região de Tokai deve receber 300 milímetros de chuva, Kansai 200 milímetros e Shikoku 150 milímetros em apenas 24 horas.

Um novo tufão, dessa vez o Neoguri, já está praticamente sobre o Japão e, mediante essa nova ameaça climática, meteorologistas no país estão alertando para a possibilidade de novas inundações nas áreas atingidas por fortes chuvas durante a passagem do devastador tufão Hagibis na semana passada.

A Agência de Meteorologia do Japão (21) informou que, nesta segunda-feira (21), o tufão Neoguri se encontrava ao sul do Cabo Muroto, na província de Kochi, no oeste do Japão.

O fenômeno, que é o 20º tufão da temporada no Pacífico, está se movendo em direção ao norte-nordeste do Japão, a uma velocidade de 45 quilômetros por hora.

A previsão é de que, a partir da noite desta segunda-feira, o tufão Neoguri comece a perder força, tornando-se um sistema de baixa pressão, ou uma tempestade tropical, e avance ao longo do Japão, ao largo de sua costa do Pacífico.

É provável que ventos fortes e ondas altas atinjam amplas áreas do leste e oeste do país até amanhã.

Em um período de 24 horas, a região de Tokai deve receber 300 milímetros de chuva, Kansai deve receber 200 milímetros e Shikoku e o arquipélago de Izu devem receber 150 milímetros.

A JMA também alerta para a aproximação do forte Tufão Bualoi, que deve passar pelas ilhas de Ogasawara entre quinta e sexta-feira, chegando às águas ao leste de Kanto no sábado, depois de perder força e se tornar um sistema de baixa pressão.

Mortos e feridos pelo tufão Hagibis

O devastador Hagibis, 19º tufão da temporada no Pacífico, foi classificado no nível máximo de cinco, o mais potente a atingir o Japão em décadas.

SAIBA MAIS
Japão se prepara para receber mais chuvas em regiões inundadas por tufão
Premiê do Japão visita áreas atingidas pelo tufão Hagibis
Milhares de residências no Japão continuam sem energia elétrica

O fenômeno matou pelo menos 79 pessoas, com 10 ainda desaparecidas, e deixou 2.400 casas fortemente danificadas ou destruídas, além de inundar pelo menos 25.000 hectares na principal ilha de Honshu, segundo dados do governo emitidas na última sexta-feira.

Da NHK News / Tradução e edição do Mundo-Nipo.com (MN).