Natureza

Continuam as buscas por importante macaco sumido de zoo no Japão

Os funcionários estão temerosos, achando que o pior tenha acontecido com a maior estrela entre os mais de mil primatas que habitam o Zoológico Natural de Takasakiyama.

Do Mundo-Nipo

As buscas continuam pelo famoso macaco alpha que desapareceu a cerca de duas semanas do Zoológico Natural de Takasakiyama, em Oita, no sul do Japão.

 

Macaco Benz (Foto: Zoológico Natural de Takasakiyama/Divulgação)

A admiração por Benz é tanta que os funcionários o comparam a um ‘superstar’ (Foto: Zoológico Natural de Takasakiyama/Divulgação)

 

Os funcionários estão temerosos, achando que o pior tenha acontecido com a maior estrela entre os mais de mil primatas que habitam o zoológico natural.

Benz tem cerca de 35 anos, o que representa 100 anos em idade humana. Ele ó chefe do bando de macacos do Grupo C no zoológico que é habitado por cerca de 1.400 macacos da espécie Macaca fuscata ou Macaco japonês (Nihonzaru), que são divididos em três grupos.

Demonstrando fortes sinais de admiração, os funcionários disseram que Benz é um “verdadeiro macho”, já que o primata conseguiu o raro intento de ser líder em dois grupos distintos.

A admiração por Benz é tanta que os funcionários o comparam a um superstar. “Ele é como o lendário Shigeo Nagashima do baseball”, disse Tadamori Fujita, de 43 anos.

Apesar de exaustivas buscas, com a terceira conduzida em 27 de setembro, não foram encontrados quaisquer vestígios do admirado macaco.

Benz posa para foto com o presidente da Mercedes-Benz em novembro de 2011 (Foto: Zoológico Natural de Takasakiyama/Divulgação)

Benz posa para foto com o presidente da Mercedes-Benz em novembro de 2011 (Foto: Zoológico Natural de Takasakiyama/Divulgação)

Benz tornou-se líder do Grupo B com apenas 9 anos, em 1987. Ele foi o macaco mais jovem a assumir esse papel no zoológico. O primata, no entanto, se apaixonou por uma macaca do Grupo C e foi “expulso” do Grupo B, em 1990.

Em 2011, já ocupando a posição de número dois no Grupo C, Benz liderou uma batalha contra o Grupo A para, em seguida, ganhar o cargo de novo líder do grupo.

Segundo o zoológico, o nome “Benz” foi dado ao macaco devido a sua resistência e alta durabilidade, como um automóvel da Mercedes-Benz. A última vez que os funcionários viram o primata foi em 13 de setembro, quando ainda pesava cerca de 17 quilos e mantinha a mesma aparência de sua juventude em 1990.

De acordo com a prática habitual do zoológico, a morte de um macaco é oficialmente confirmada após um mês de desaparecido, e os funcionários vão manter as buscas até o término desse prazo.

Entretanto, a área onde vivem os cerca de 1.400 macacos é extensa, e tudo pode ter acontecido com o estimado Benz, de acordo com o Zoológico de Takasakiyama.

As informações são do jornal de Asahi Shimbun.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe um comentário