Notícias

Produção industrial do Japão cresce pelo terceiro mês seguido

Zona industrial em Kawasaki, na província de Kanagawa | Foto: Reprodução / YouTube / Reuters

Trata-se da primeira sequência de três avanços consecutivos em cerca de dois anos.

03/02/2018 – às 08h25 | Atualizando em 09/02/2018 – às 10h15


A produção industrial do Japão subiu em dezembro de 2017 mais de 1% acima da média projetada pelo mercado, marcando o terceiro crescimento mensal consecutivo em cerca de dois anos, de acordo com dados divulgados pelo governo do país na última quarta-feira, o que reitera sua recente melhoria e deixa para trás o padrão instável visto desde o início de 2016.

Segundo o relatório preliminar do Ministério da Economia, Comércio e Indústria (METI), a produção japonesa avançou 2,7% em dezembro na comparação com novembro, mês em que registrou crescimento mensal de 0,5%, segundo dados revisados.

O resultado é amplamente melhor que a projeção de economias consultados pelo jornal financeiro “Nikkei”, que estivam alta de 1,6% para o último mês do ano passado.

É o terceiro avanço mensal consecutivo na produção industrial japonesa, o que marca a primeira série de crescimento antes da irregularidade que teve início em 2016, de acordo com o “Nikkei”.

Para o trimestre de outubro a dezembro, a produção industrial cresceu 1,8% em relação aos três meses anteriores.

O ministério manteve sua avaliação da produção industrial, dizendo que a produção estava aumentando.

De acordo com uma pesquisa incluída no relatório do METI, os fabricantes japoneses esperam que a produção caia 4,3% em janeiro e aumente 5,7% em fevereiro.

Os números alimentam os dados do Produto Interno Bruto (PIB) do Japão, que devem ser anunciados em 14 de fevereiro. A economia japonesa expandiu 2,5% no terceiro trimestre, estendendo a tendência de crescimento do Japão a sete trimestres, a maior expansão em 16 anos.

A produção industrial mede o ritmo das fábricas japonesas e, portanto, é considerada fundamental para antecipar o desempenho da economia do país, que é altamente dependente do setor manufatureiro.

Do Mundo-Nipo
Fontes: Nikkei Asian | Valor Econômico.

Comentários