Política

Japão compilará medidas de proteção de japoneses no exterior

A medida ocorre na sequência do incidente terrorista na Argélia, que resultou na morte de 10 japoneses.

Do Mundo-Nipo

Shinzo Abe 002 (Foto: Nippon News)

Shinzo Abe, primeiro-ministro do Japão (Foto: Nippon News)

O governo do Japão informou nesta terça-feira que pretende compilar, já em março, medidas para proteção a cidadãos japoneses no exterior.

A decisão ocorre na sequência do incidente terrorista na Argélia, que resultou na morte de 37 estrangeiros, incluindo 10 japoneses.

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, disse em uma reunião, nesta terça-feira, que  o governo deve trabalhar para aplicar as lições aprendidas com o ocorrido na Argélia “para assegurar que as empresas japonesas possam trabalhar com segurança no exterior e que vidas preciosas não foram sacrificadas em vão”, segundo informações da agência Kyodo.

Todos os 10 japoneses mortos no ataque por militantes a usina de gás na Argélia eram empregados da empresa de engenharia do Japão, JGC Corp.

 

Para saber mais sobre Política, clique em mundo-nipo.com/politica. Siga também o Mundo-Nipo no Twitter e Facebook.

 

 

 

saiba mais


Número de japoneses mortos em ataque na Argélia chega a dez


Japão confirma morte de dois japoneses na Argélia


Japão envia equipe em busca de japoneses desaparecidos na Argélia


Argélia diz ao Japão que lamenta consequências de ataques militares


Empresa japonesa confirma que 10 japoneses ainda permanecem desaparecidos


Últimos reféns morrem em tentativa de resgate, diz jornal argelino


Sequestradores ameaçam explodir campo de gás se exército tentar resgate


Japão e Indonésia condenam sequestro de reféns na Argélia


Statoil anuncia resgate de funcionário durante a madrugada


Exército da Argélia finaliza operação de resgate em campo de gás


Japão insta Argélia a sessar operação militar


 

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

 

Comentários