Mais Esportes

Nishikori derrota o número 1 do mundo e chega pela 1ª vez à uma final de Grand Slan

Nishikori voltou a surpreender ao derrotar o líder do ranking Novak Djokovic na semifinal do US Open.

Do Mundo-Nipo com Agência Kyodo

Depois de derrotar tenistas de ponta como Milos Raonic e Stan Wawrinka em longos duelos de cinco sets e mais de 4 horas, o japonês Kei Nishikori voltou a surpreender ao vencer neste sábado (6) o líder do ranking Novak Djokovic, ao anotar o não menos inesperado placar de 6/1, 1/6, 7/6 (7-4) e 6/3. Esta é terceira vitória consecutiva do número 11 do mundo sobre um adversário de melhor ranking e maior currículo.

 

Kei Nishikori (Foto: Getty Images)

Nishikori agora é o primeiro asiático a chegar numa final de Grand Slam no masculino (Foto: Getty Images)

 

Único japonês a ter atingido o top 10, ele também agora é o primeiro asiático a chegar numa final de Grand Slam no masculino. Na rodada anterior, havia igualado uma marca de 1933 ao repetir a semifinal de Jiri Satoh em Wimbledon. Aos 24 anos, Nishikori já garantiu pelo menos o oitavo lugar do ranking, o mais alto de sua carreira, e poderá chegar ao quinto em caso de título. A final está marcada para as 17 horas de segunda-feira contra o vencedor do duelo entre Roger Federer e Marin Cilic.
Nishikori mostrou consciência do que precisava fazer no primeiro set. Ficou firme nas trocas, mas buscou definir pontos. Os dois trocaram quebras no terceiro e quarto games, mas o japonês foi brilhante no sétimo game, tirando o serviço sem que Nole fizesse pontos, saltou a 4/3 e fechou a série após 39 minutos, mesmo acertando apenas 50% do primeiro saque. Conseguiu um winners a mais (9 a 8) e cometeu mais erros ( 8 a 6).

Tudo mudou radicalmente no segundo set. Enquanto Djokovic ganhou consistência, Nishikori se mostrou descalibrado, escolhendo mal algumas jogadas importantes. Assim, mesmo com 48% de acerto do primeiro saque, Djokovic ganhou folgamente. O asiático, no entanto, conseguiu recuperar a estabilidade no terceiro set e o jogo ficou equilibrado, até com game de 12 minutos. Num momento notável, Nishikori obteve a quebra no oitavo game e, com 5/3, pôde sacar para o set. Mas sobrou ansiedade e, com dupla falta, permitiu a reação. Os dois foram então ao tiebreak, muito mal jogado por Djokovic, que permitiu 0-4, tentou uma reação e chegou a 4-5, mas voltou a cometer erros imperdoáveis.

Djokovic pareceu sentir o momento e perdeu logo o primeiro game de serviço do quarto set. Com isso, Nishikori abriu 2/0, 3/1 e 4/2 sem sustos e ainda conseguiu a quebra final para para anotar sua segunda vitória em três duelos sobre o sérvio, ambas com Djokovic na condição de número 1 do mundo. Em sua excelente temporada, Nishikori ganhou sete de 11 duelos diante de adversários top 10, mas jamais havia derrotado três de forma consecutiva na carreira.

Esta foi a oitava semifinal consecutiva de Djokovic no US Open. Ele buscava a quinta final consecutiva na tentativa do bicampeonato e repetir a conquista de 2011. Depois de perder nas quartas do Australian Open, o sérvio havia obtido o vice em Paris e o título em Wimbledon, resultados que o levaram de volta à liderança do ranking. Ele poderá agora perder o primeiro posto no ranking da temporada, caso Federer conquiste o troféu.

Fonte: Tenis Brasil

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

Deixe uma resposta